Especialidade de Digestão Respondida - Desbrava7 | Especialidades Respondidas | Desbravadores

Especialidade de Digestão Respondida

em 02/09/2022

Antes de ir conferir a Especialidade de Digestão Respondida, leia com atenção a seguir:

1. Não entregue o relatório sem estudar, eu quero ajudar vocês, mas a intenção nunca foi investir pessoas que não merecem ser investidas.

2. No final da página se encontra todas as fontes de pesquisa, para se aprofundar mais sobre os assuntos, dê uma olhada.

3. Revise as respostas, nem sempre acertamos, acontece um erro aqui, outro ali.

Agora pode ir conferir a especialidade e adicionar mais uma na faixa!


Especialidade de Digestão



1. Ter a especialidade de Nutrição.

Veja Especialidade de Nutrição Respondida.

2. Fazer um registro do que e quanto você come por uma semana. Agora analise com as porções recomendadas de acordo com a Nova Pirâmide Alimentar. De acordo com o resultado, o que você precisa mudar na sua alimentação?

Item prático.
Leia Pirâmide Alimentar é redesenhada para entender o que mudou e avaliar o que você precisa mudar na sua alimentação para comer melhor.

 

3. O que é digestão? Qual outro nome dado ao sistema digestivo/digestório humano?

R1: A digestão é um processo fisiológico mecânico e químico que ocorre no corpo humano e tem início assim que ocorre a ingestão de algum alimento líquido, sólido ou pastoso. É através da digestão que os nutrientes dos alimentos são absorvidos pelo organismo para poderem assim serem transformados em energia para o bom funcionamento do nosso metabolismo.

R2: Aparelho digestivo.

4. Onde é formada a saliva? Quais são as três principais funções dela?

R1: Nas glândulas salivares.

R2: A saliva tem como função lubrificar e diluir o alimento (facilitando a mastigação, a gustação e a deglutição), além de proteger contra bactérias e umedecer a boca.

5. Saber identificar as seguintes partes do dente, descrevendo cada uma: esmalte, dentina, polpa, gengiva, cemento e ligamento periodontal. Qual é o papel do dente na digestão?


Conheça as partes do dente.

  • Esmalte: É a parte que cobre a coroa do dente. De modo geral está a vista e é normalmente da cor branca.
  • Dentina: Constitui a maior parte do dente. Encontra-se tanto na coroa como na raiz. Normalmente não se vê, por que se encontra na parte interna.
  • Polpa (Nervo): É a parte mais interna do dente e também a que lhe dá vitalidade.
  • Gengiva: são tecidos moles que cobrem o osso alveolar como um prolongamento das membranas mucosas da boca, lábios e maçãs do rosto.
  • Cemento: É a parte que cobre a raiz dos dentes.
  • Ligamento Periodontal: Une o dente ao osso alveolar.

Os dentes possuem como função a quebra do alimento em partículas menores para facilitar a ação de enzimas digestivas. São estruturas essenciais no processo de digestão.

6. Ser capaz de identificar, através de figuras, os seguintes órgãos que participam do processo digestivo, descrevendo cada um: Boca, glândulas salivares, esôfago, estômago, fígado, pâncreas, intestino delgado (duodeno, jejuno e íleo), intestino grosso (ceco, cólon ascendente, cólon transverso, cólon descendente, cólon sigmoide, reto) e ânus.

www.biologianet.com/anatomia-fisiologia-animal/digestao.html

Anatomia humana: Sistema digestório.

7. Qual é a diferença entre bolo alimentar e quimo?

R: Bolo alimentar é o alimento misturado inicialmente na boca e depois deglutido até o estômago levado pela peristalse.

O quimo é o bolo alimentar no estômago misturado com o suco gástrico e com o HCl.

8. O que é a bile? Onde é formada? Qual é a sua função e onde é liberada?

R: A Bílis, também chamada de bile ou suco biliar, é um fluido alcalino, produzido no fígado e armazenado na vesícula biliar. Tem a função de digerir gorduras e captar nutrientes ao passarem pelo intestino.

Depois de ser excretada pelo fígado, a bile passa pelos dutos biliares. Em seguida é encaminhada a vesícula biliar e depois, ao intestino. Chegando no intestino, realiza a emulsão dos lipídeos.

9. O que são vilosidades? Por que elas fazem o alimento serem absorvidas com maior velocidade? Faça o seguinte experimento: pegue um papel comum e papel toalha de tamanho parecido. Derrame em cada um uma colher de sopa de água. Observe e faça uma comparação com a absorção pelas vilosidades.

R: O intestino delgado apresenta estruturas especiais chamadas de vilosidades intestinais, elas são projeções alongadas formadas pelo epitélio (grupo de tecido celular).

As vilosidades intestinais, assim como as microvilosidades no intestino delgado, têm a função de aumentar a absorção dos nutrientes após a digestão, fazendo com que os nutrientes sejam absorvidos com mais rapidez. Elas são as dobras dos intestinos. A superfície das vilosidades tem uma área de 12 cm² e das microvilosidades 240 cm².

Item prático – observação da absorção da água nos diferentes tipos de papéis. Anexar foto do experimento.

10. O que são fibras alimentares? Qual a importância delas para o processo digestivo? O que acontece se os alimentos permanecerem por mais tempo dentro do trato gastrointestinal?

As fibras alimentares são as partes comestíveis dos vegetais presentes nas frutas, legumes, verduras e hortaliças e do amido resistente encontrado em leguminosas e grãos (cereais integrais) que resistem ao processo de digestão, ou seja, elas passam quase intactas pelo sistema digestivo chegando ao intestino grosso, inalteradas. Também não têm valor nutritivo, nem energético (não têm calorias).

Como não são digeridas, elas chegam ao intestino inalteradas e funcionam da seguinte forma:

1) Atuam como “vassouras”, que carregam os resíduos alimentares e a gordura excedente na alimentação pelo intestino, baixando o nível de colesterol absorvido;

2) Promovem regulação do tempo de trânsito intestinal, atrasando o esvaziamento gástrico, tornando mais lento a digestão e absorção, proporcionando sensação de saciedade, ajudando na perda de peso;

4) No cólon, devido a sua capacidade de absorver água, forma fezes volumosas e macias, prevenindo e/ou tratando a constipação;

5) São substratos para fermentação por colônias de bactérias, ou seja, servem como alimento para as bactérias boas, e como fonte de energia para as células do cólon, podendo inibir o crescimento e proliferação de células cancerígenas a nível do intestino;

6) Atuam no metabolismo dos carboidratos no controle da glicemia formando um gel (pectina e goma) no intestino tornando mais lento a velocidade na qual a glicose entra na corrente sanguínea;

7) São substratos para formação de ácidos graxos de cadeia curta. Com isso, ajudam a prevenir doenças cardíacas.

Se o alimento permanecer por muito tempo dentro do seu intestino, você poderá sentir cólicas abdominais e ter problemas com prisão de ventre, podendo gerar gases (inchaço abdominal) e outros problemas graves.

11. Demonstrar a digestão do amido em açúcar, utilizando o teste do iodo.

Item prático.

Veja como fazer: educador.brasilescola.uol.com.br/estrategias-ensino/verificacao-presenca-amido-alimentos.htm

Materiais:

  • 1 tintura de iodo (que pode ser comprada facilmente em farmácias) ou uma solução de lugol (que pode ser preparada dissolvendo-se 5g de iodo e 3 g de iodeto de potássio em 100 mL de água. Uma solução de lugol sempre contém 1% de iodo (I2) e 2% de iodeto de potássio (KI));
  • Tintura de iodo e lugol usadas nesse experimento.
  • Pires ou Placas de Petri;
  • Batata, pão, rabanete, clara de ovo, maçã, bolacha, farinha de trigo, sal, farinha de milho, farinha de mandioca, macarrão, arroz cru e outros alimentos que se deseje testar a presença de amido (Observação: alimentos de origem animal não contêm amido);
  • Conta-gotas.

Procedimento: Coloque cada alimento em uma Placa de Petri ou pires. Em seguida, adicione cerca de três gotas da tintura de iodo ou da solução de lugol em cada um dos alimentos e observe o que ocorre com a cor da solução no alimento.

Resultados e Discussão: Se houver amido no alimento, a coloração da solução de iodo no alimento irá variar do azul ao preto, pois o I2 reage com o amido, formando uma estrutura complexa que possui essas cores.

As duas soluções indicadas (tintura de iodo e lugol) contêm o I2. No caso da tintura, ela é uma solução alcoólica de I2. Já em se tratando do lugol, o I2 não é muito solúvel em água, mas se dissolve bem na solução de iodeto de potássio, porque se estabelece o seguinte equilíbrio:

I2(aq) + I-(aq) → I-3(aq)

12. Descreva os seis elementos básicos essenciais para a vida: carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas, minerais e água, e onde ocorre a digestão/absorção deles.

 

Carboidratos: Alimentos que contêm em sua composição três elementos químicos: o carbono, o hidrogênio e o oxigênio. Muitos dos alimentos que consumimos são ricos em carboidratos. De forma geral, podemos dizer que ele é encontrado em vegetais que produzem amido (como grãos, cereais, raízes ou tubérculos) e também naqueles que contêm açúcar (frutas, mel, etc). Veja aqui ele in natura e seus derivados: https://www.vidanatural.org.br/o-que-sao-carboidratos/. Outros alimentos, como verduras e legumes, também contêm carboidratos. Porém, a concentração é bem menor que aquela observada em frutas, cereais e tubérculos, bem como os derivados desses alimentos.

Os carboidratos apresentam como principal função a função energética. Entretanto, os carboidratos possuem funções que vão além de garantir a energia para as células, estando eles relacionados também com a estrutura dos ácidos nucleicos e funções estruturais, por exemplo. A digestão dos carboidratos começa na boca, sendo digerido pela enzima ptialina, segue até o intestino delgado, sofrendo ação da secreção pancreática (amilase pancreática), sendo dividido totalmente em maltose e isomaltose antes de atingir o jejuno, sendo finalmente absorvido no intestino delgado.

Proteínas: As proteínas são substâncias formadas por um conjunto de aminoácidos ligados entre si através de ligações peptídicas. Os aminoácidos são moléculas formadas por carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio, em que são encontrados um grupo amina (-NH2) e um grupo carboxila (-COOH). Existem apenas 20 tipos de aminoácidos, que se combinam de forma variada para formar diferentes proteínas. Podemos classificar as proteínas em dois tipos principais: as fibrosas e as globulares. Nas proteínas fibrosas, as cadeias polipeptídicas estão enroladas entre si como se fossem uma corda. Como exemplo, pode-se citar a queratina, proteína presente nas unhas e cabelos. Nas proteínas globulares, as cadeias polipeptídicas dobram-se em uma forma mais ou menos esférica. Como exemplo, há os anticorpos e as enzimas.

Em face da complexa estrutura molecular de uma proteína, podemos classificá-la de acordo com seu nível de organização. Dizemos que a estrutura primária de uma proteína é o tipo de aminoácido e sua sequência em uma cadeia polipeptídica. Chamamos de estrutura secundária quando a proteína se enrola, normalmente, em forma de hélice. Já a estrutura terciária é aquela em que as proteínas começam a se dobrar, formando as proteínas globulares. Por fim, temos a estrutura quaternária, em que as proteínas que possuem duas ou mais cadeias polipeptídicas estão organizadas e entrelaçadas em estrutura terciária.

As proteínas são substâncias que exercem as mais diversas funções no organismo, participando inclusive da composição das células. Não existe nenhum processo biológico em que uma proteína não esteja envolvida. Dentre as funções atribuídas às proteínas, podemos citar:

Atuam como enzimas – Essas proteínas são capazes de acelerar uma determinada reação química. Como exemplo de enzimas, pode-se citar a amilase salivar, que atua na quebra de amido, e a lactase, que atua na quebra de lactose;

Contração muscular – A contração muscular só ocorre graças à ação de duas proteínas: a miosina e a actina;

Hormônios – Atuam nas mais diversas funções do organismo e, em sua grande maioria, são compostos por proteínas. Exemplo: insulina;

Anticorpos – Proteínas que atuam na defesa do nosso corpo;

Coagulação – A fibrina (uma proteína) forma uma rede que impede a passagem do sangue;

Transporte de oxigênio – A hemoglobina é uma proteína responsável pelo transporte de oxigênio.

A digestão de proteínas se da pelo fracionamento de macromoléculas produzindo moléculas menores. A ação mastigatória dos dentes promove a desnaturação inicial da PNT (proteína); Ocorre no estômago e exige a presença de enzimas digestivas.

Lipídios: Os lipídios ou gorduras são moléculas orgânicas insolúveis em água e solúveis em certas substâncias orgânicas, tais como álcool, éter e acetona. Também chamados lípidos ou lipídeos, essas biomoléculas são compostas por carbono, oxigênio e hidrogênio.

Podem ser encontrados em alimentos de origem vegetal e de origem animal e seu consumo deve ser feito de forma equilibrada.

Os lipídios apresentam funções importantes para o organismo, confira a seguir:

• Reserva de energia: utilizada pelo organismo em momentos de necessidade, e está presente em animais e vegetais;

• Isolante térmico: nos animais as células gordurosas formam uma camada que atua na manutenção na temperatura corporal, sendo fundamental para animais que vivem em climas frios;

• Ácidos graxos: estão presentes nos óleos vegetais extraídos de sementes, como as de soja, de girassol, de canola e de milho, que são usados na síntese de moléculas orgânicas e das membranas celulares.

• Absorção de vitaminas: auxiliam a absorção das vitaminas A, D, E e K que são lipossolúveis e se dissolvem nos óleos. Como essas moléculas não são produzidas no corpo humano é importante o consumo desses óleos na alimentação.

Apenas uma pequena quantidade de lipídios é digerida na boca pela enzima Lípase Lingual; No estômago a Lípase Gástrica também digere apenas uma pequena parte dos lipídios; A digestão propriamente dita ocorre no duodeno, com ação das enzimas biliar e pancreática.

Vitaminas: As vitaminas são substâncias orgânicas que o corpo é, normalmente, incapaz de produzir, porém são de suma importância para o funcionamento do organismo. Costuma-se dividir as vitaminas em dois grupos principais: as hidrossolúveis e as lipossolúveis. As vitaminas hidrossolúveis dissolvem-se em água e devem ser ingeridas diariamente, uma vez que não são armazenadas pelo organismo. As lipossolúveis, por sua vez, são aquelas que se dissolvem em lipídios e outros solventes orgânicos e são armazenadas pelo organismo, não sendo necessária, portanto, a sua frequente ingestão. Normalmente as vitaminas são utilizadas em pequenas quantidades pelo corpo e atuam como coenzimas, ajudando em reações enzimáticas. Podem ser retiradas naturalmente dos alimentos, entretanto, hoje é comum encontrá-las em farmácias, que as comercializam como uma forma de complementação para pessoas que possuem uma dieta deficiente.

Veja as principais vitaminas existentes: www.biologianet.com/biologia-celular/vitaminas.htm

As vitaminas são absorvidas simultaneamente através da mucosa intestinal. A maioria das vitaminas passa inalterada do intestino delgado para o sangue, por difusão passiva.

Minerais: Os Sais Minerais são nutrientes que fornecem substâncias importantes como sódio, potássio, cálcio e ferro e etc. Encontramos sais minerais na água, nas frutas, nos legumes, nas verduras, nos frutos do mar, no leite e em diversos outros alimentos.

Minerais são absorvidas simultaneamente através da mucosa intestinal. Sendo mais complexa, se dá em três estágios: intraluminal (reações químicas no estômago e intestinos - determinadas pelo PH e composição dos alimentos - afetam os cátions); translocação (passagem da membrana para as células da mucosa intestinal - transporte de ânions por difusão simples); mobilização (minerais são transportados das superfícies serosas das células intestinais para a corrente sanguínea ou sequestrados dentro das células).

Água: A água é fundamental para o bom funcionamento do organismo e, desta forma, é essencial também para garantir que o sistema digestivo funcione de maneira saudável e correta, já que ela é indispensável para a dissolução dos nutrientes dos alimentos, facilitando que sejam absorvidos pelo sangue e transportados diretamente para as células.

Importante para a digestão dos alimentos. Em média, são utilizados dez litros de água para realizar todo o processo no corpo.

Informação importante: apesar de o corpo necessitar da água para garantir a boa digestão, é importante evitar ingeri-la durante as refeições. O correto é beber água antes ou após as refeições (de preferência 20 minutos antes ou 60 minutos após). Desta forma, é possível evitar a dilatação do estômago e auxiliar o processo de digestão.

No intestino delgado ocorre a absorção de água, principalmente no duodeno, que são os primeiros 20 cm do intestino. A água também é reabsorvida no intestino grosso, durante a formação das fezes.

13. Saber a diferença entre monossacarídeos, oligossacarídeos e polissacarídeos.

R: Um monossacarídeo é a forma mais básica de carboidratos. A glicose é o monossacarídeo mais conhecido.

Os monossacarídeos podem ser combinados através de ligações glicosídicas para formar carboidratos maiores, conhecidos como oligossacarídeos ou polissacarídeos.

Celulose e amido são dois importantes polissacarídeos.

Um oligossacarídeo com apenas dois monossacarídeos é conhecido como dissacarídeo. Quando mais de 20 monossacarídeos são combinados com ligações glicosídicas, um oligossacarídeo se torna um polissacarídeo.

14. O que são aminoácidos? Quantos são? Qual é a diferença entre aminoácidos essenciais e não essenciais? Quais são as principais fontes de aminoácidos?

R: Os aminoácidos são moléculas orgânicas que possuem, pelo menos, um grupo amina - NH2 e um grupo carboxila - COOH em sua estrutura.

Todos os 20 aminoácidos existentes são α-aminoácidos, ou seja, o grupo amina e o grupo carboxila estão ligados ao mesmo carbono (carbono alfa). Um aminoácido é definido pelo seu grupo lateral (R).
www.todamateria.com.br/aminoacidos

Existem dois grandes grupos de aminoácidos:

• Aminoácidos naturais ou não essenciais: São os aminoácidos produzidos pelo próprio organismo, sendo 12 no total: glicina, alanina, serina, histidina, asparagina, glutamina, cisteína, prolina, tirosina, arginina, ácido aspártico e ácido glutâmico;

• Aminoácidos essenciais: São os aminoácidos que não são sintetizados pelo organismo e que precisam ser obtidos através da alimentação. Correspondem a oito aminoácidos: fenilalanina, valina, triptofano, treonina, lisina, leucina, isoleucina e metionina.

Os aminoácidos essenciais são encontrados em alimentos ricos em proteínas, como carnes, peixes, leite, ovos e leguminosas (feijão, soja, lentilha).

15. Liste 3 conselhos divinos em relação à nossa alimentação.

No livro Conselhos sobre Saúde, a escritora Ellen G. White nos diz nas páginas 107 a 109:

Regime Alimentar em relação à Saúde e à Moral
Apenas uma fração da vida nos é assegurada; e a pergunta que cada um deve fazer é: "Como posso empregar minhas energias de maneira que elas possam render o maior dividendo? Como posso fazer o máximo para a glória de Deus e em benefício dos meus semelhantes?" Pois a vida vale apenas quando é usada para a realização desses fins.

O Desenvolvimento Próprio, um Dever
Nosso primeiro dever para com Deus e os nossos semelhantes é o do desenvolvimento próprio. Cada faculdade com a qual o Criador nos dotou deve ser cultivada no mais alto grau de perfeição, a fim de que sejamos capazes de realizar a maior soma de bem que nos seja possível. Por isso que, o tempo gasto no estabelecimento e preservação da saúde é um tempo bem aproveitado. Não podemos permitir-nos diminuir ou invalidar qualquer função do corpo ou da mente. Tão certamente quanto fizermos isto devemos sofrer as consequências.

Tentação por Meio do Apetite
Uma das mais fortes tentações que o homem tem de enfrentar é em relação ao apetite. No princípio Deus fez o homem reto. Ele foi criado com perfeito equilíbrio mental, sendo plena e harmoniosamente desenvolvidos o tamanho e a força de todos os seus órgãos. Mas pela sedução do astucioso inimigo, a proibição de Deus foi desrespeitada e as leis da Natureza exercitaram sua plena penalidade.

A Adão e Eva, foi permitido comer de todas as árvores em seu lar edênico, exceto de uma. Disse o Senhor ao santo par: No dia em que comerdes da árvore da ciência do bem e do mal, certamente morrereis. Eva foi enganada pela serpente, e levada a crer que Deus não faria como dissera. Comeu, e, cuidando que sentia a sensação de uma nova e mais exaltada vida, levou do fruto para seu marido.

A Bíblia nos ensina que: “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus”. 1 Coríntios 10:31.

Daniel e seus amigos quando chegaram à Babilônia, pediram para serem tratados apenas com alimentos naturais. "Peço que faça uma experiência com os seus servos durante dez dias: Não nos dê nada além de vegetais para comer e água para beber”. Daniel 1:12.

“Daniel, contudo, decidiu não se tornar impuro com a comida e com o vinho do rei, e pediu ao chefe dos oficiais permissão para abster-se deles”. Daniel 1:8.

Leia também Levíticos 11.

Especialidade enviada pela colaboradora Alessandra Somolinos.

Fontes pesquisadas:
https://portalcantu.com.br
https://www.biologianet.com

Gostou do conteúdo? Compartilhe para alcançar mais pessoas!

Caso tenha alguma sugestão ou precise de ajuda, me chama lá no Instagram do blog @desbrava7 e comente aqui qual especialidade você quer que eu poste.






Nenhum comentário:

Deixe um comentário. ♡