Especialidade de Filatelia Respondida - Desbrava7 | Especialidades Respondidas | Desbravadores

Especialidade de Filatelia Respondida

em 07/04/2021

Especialidade de Filatelia Respondida, bora pegar mais essa?
 

Especialidade de Filatelia Respondida


1.
Relatar, sucintamente, a história do serviço postal do seu país.

R: Em 1520, foi implantado o serviço do correio no Brasil, em Portugal foi criado o oficio de Correio Mor do Reino, o qual era cedido a um particular por concessão real. O oficio podia ser vendido a terceiros e tinham como objetivos administrar expedições e também a entrega de correspondências em nosso território. O Brasil foi o segundo país do mundo a adotar o selo postal, sendo que o primeiro selo brasileiro, o famoso “Olho de boi”, constitui hoje uma raridade caríssima, emitidos em 1º de Agosto de 1843. Em 1866 foi lançado o primeiro selo brasileiro com a imagem de uma personalidade, o Imperador D. Pedro II.

2. Como a história do seu país é contada através dos selos?

R: O Brasil lançou seu primeiro selo em 01/08/1843 – a famosa série “Olho-de-boi” –.



Seguiram-se os selos conhecidos como “Inclinados” (1844), “Olhos-de-cabra” (1850) e os “Olhos-de-gato” (1854). Os primeiros selos comemorativos foram emitidos em 1900 e celebravam o 4º Centenário do Descobrimento do Brasil, mas somente em 1906 foram feitas emissões comemorativas com repercussão no exterior, sendo alusivas ao 3º Congresso Pan-Americano.

O primeiro carimbo comemorativo apareceu em 1904, em Curitiba, durante a “Exposição do Paraná”, evento que comemorou os 50 anos da emancipação política do Estado.

Em 1920, foi criado o serviço aéreo, que teve selos exclusivos no período de 1927 a 1934.

O primeiro bloco comemorativo surgiu em 1938, em comemoração à 1ª Exposição Filatélica Internacional – BRAPEX, no Rio de Janeiro.

Até 1968, a grande maioria dos selos comemorativos brasileiros tinha impressão em uma só cor, com as mesmas técnicas e deficiências dos selos ordinários. Nesse ano, começaram a ocorrer melhorias significativas no processo de impressão, especialmente no que se referia ao tipo de papel, às técnicas utilizadas e aos mecanismos de segurança contra falsificações.

A partir da criação da ECT, em 1969, artistas plásticos e desenhistas promissores foram contratados para melhorar a qualidade das nossas emissões comemorativas e a Casa da Moeda foi reequipada para garantir uma impressão compatível com o novo padrão, dentre as providências que foram adotadas para incrementar a Filatelia.

Como decorrência da modernização em sua concepção artística, os selos brasileiros tornaram-se mais atraentes e competitivos, obtendo importantes prêmios internacionais. Destacam-se entre as emissões premiadas o bloco “São Gabriel Padroeiro dos Correios” (1973), o selo “Imprensa – Bicentenário de Hipólito da Costa” (1974), o selo “Dia Nacional de Ação de Graças” (1976), a série “Folguedos e Bailados Populares” (1981) e o bloco “Literatura de Cordel – Lubrapex 86” (1986).

Na Filatelia Brasileira merecem destaque, também, o primeiro selo do mundo com legendas em “Braille”, emitido em 1974, e o segundo selo do mundo com imagens tridimensionais (holográfico), lançado em 1989.

Em 1996, outro importante marco no processo de diversificação e melhoria do design das emissões filatélicas: o Concurso “Arte em Selo”, realizado por ocasião da 23ª Bienal de Arte de São Paulo, selecionou, dentre 3000 artistas, os 50 melhores para trabalharem no processo de criação dos selos brasileiros.

Para saber mais, leia no link: http://blog.correios.com.br/filatelia/

3. Quais são os preços para carta comum em seu país?

R: A carta simples ou de 1º porte variam de R$2,05 simples a R$13,45 Registrada+AR, até 20g.

4. Qual o país que não tem seu nome nos selos e por quê?

R: A Inglaterra, porque foi o primeiro no mundo a emitir o selo, querendo assim, preservar esta memória.

5. Saber o significado dos seguintes termos:

a) Dentado: Recortes do selo, forma de dentes.

b) Intervalo entre picotes: Intervalo existente entre os picotes de cada selo em uma cartela.

c) Classificador: Local onde se guarda os selos classificados em determinada ordem.

d) Odontômetro: É o acessório usado para medir numero de picotes ou dentes (furos), contidos em 2 cm de margens.

e) Selos Definitivos: São selos que são sempre emitidos.

f) Selos Comemorativos: São os selos temporários que aparecem apenas em comemorações.

g) Charneira: São pequenas tiras de papel especial com goma que em geral, já vem dobrada, coloca-se uma das extremidades em contato com o selo e o mesmo perde algum valor. Um selo novo com marca de charneira tem valor menor que o sem marca. h. Havid ou Maximaphil - São pares de tiras plásticas formando uma pequena bolsa, onde pelo menos uma delas é transparente, a outra pode ser preta, inicialmente o hawid é cortado ligeiramente maior que o selo onde se utiliza um estilete ou uma pequena guilhotina, não é recomendado o uso de tesouras, pois o corte pode ficar irregular.

6. Saber como retirar os selos que estão colados em papel e como secá-los.

R: Nunca arranque um selo usado do envelope. Encha uma vasilha com água até a metade e coloque os envelopes com os selos de cabeça para baixo. Em alguns minutos, os selos começaram a desgrudar dos envelopes. Vá retirando-os com a pinça, um a um, e colocando-os com a face virada para baixo, em cima de uma folha de jornal, para que sequem.

Depois de secos, verifique se os picotes estão perfeitos. Os selos não podem estar com defeitos (rasgados, cortados ou raspados no verso). Separe os estragados dos que estão perfeitos.

Se o selo for auto adesivo, ele deve ser recortado do envelope com uma margem de segurança para não correr o risco de estragar.

Ao destacar um selo, cuidado para não estragar os picotes.

Para guardá-los, adquira um álbum próprio, chamado de classificador, numa loja de comercio filatélico.

Não cole os selos em caderno ou em outro material. Adquira os suportes adequados (hawid) nas casas filatélicas.

7. Fazer uma coleção de, pelo menos, 750 selos, não incluindo repetidos na contagem.

Item prático – No link abaixo te ensina a como iniciar sua coleção: https://robertoanichefilatelia.files.wordpress.com/2019/02/iniciao-a-filateli1.pdf

8. Classificar devidamente os selos:

a) Por países.
b) Por séries, de acordo com o ano e o design.

Item prático.

Neste link você encontra a identificação dos nomes estrangeiros nos selos para classificar adequadamente: http://clubefilatelicojundiaiense.blogspot.com/2011/03/identificacao-de-selos.html

9. Montar seus selos em classificador ou Havid. (O Havid é mais indicado para selos novos).

Item prático.

10. Escolher um tema e desenvolver uma exposição de, pelo menos, 9 páginas, incluindo uma página título, para ser apresentada em algum evento do Clube de Desbravadores. A apresentação deve ser artística, com etiquetas para classificar cada selo e demonstrar cuidadosa pesquisa.

Item prático.

Fontes pesquisadas: https://www.consciencia.org/ | http://blog.correios.com.br/ | http://www.selosefilatelia.com/ | https://robertoanichefilatelia.files.wordpress.com/

-- --

Especialidade enviada pela colaboradora Alessandra Somolinos, obrigada pela contribuição de sempre. 
Se você também quiser colaborar com o D7 enviando alguma especialidade que ainda não tem no blog, é só enviar para o e-mail desbrava7blog@hotmail.com

Se inscreva no canal e fique por dentro de todo conteúdo!


Baixe a Especialidade.
Clique AQUI e baixe a especialidade SEM RESPOSTAS.
Clique AQUI e baixe a especialidade COM RESPOSTAS.

Lembre de adicionar suas respostas ao relatório, fiz ele no word para que você pudesse editar do seu jeitinho. Qualquer dúvida, me procurem!

Nenhum comentário:

Deixe um comentário. ♡