Especialidade de Congelamento de Alimentos Respondida - Desbrava7 | Especialidades Respondidas | Desbravadores

Especialidade de Congelamento de Alimentos Respondida

em 04/08/2020

Alimentos Congelados

Especialidade de Congelamento de Alimentos, se você não tem, vem conferir!

Especialidade de Congelamento de Alimentos



1. Quais são as vantagens e desvantagens dos alimentos congelados?

Vantagens

· Preservação
A preservação do alimento por mais tempo está entre umas das principais vantagens do congelamento de alimentos. Em geral, o fato de conduzir um alimento a baixas temperaturas ajuda a prolongar seu período de vida útil. Para que isso aconteça de forma objetiva, é necessário que sejam tomados os devidos cuidados a fim de não tornar a prática prejudicial. Dessa maneira, a textura do alimento será conservada.

· Conservação do valor nutricional
Quando um alimento é exposto a uma temperatura inferior a 0ºC, como ocorre em ultra congeladores, seu valor nutricional é conservado. Uma vez congelado, o alimento se torna rígido. Isso impede a movimentação de moléculas em seu interior. Dessa forma, menos microrganismos podem se desenvolver e o processo de deterioração diminui. Valor nutricional conservado, dessa forma, é uma das vantagens do congelamento de alimentos.

· Facilidade de estocagem
Levar o alimento até o congelador não só aumenta sua preservação e mantém seu valor nutricional, mas também é uma forma facilitada de estocagem. As duas vantagens do congelamento de alimentos tratadas anteriormente resultam nessa! O alimento congelado tem seu tamanho comprimido. Isso acontece devido ao fato da água contida em seu interior mudar de estado líquido para sólido. Assim, a estocagem de alimentos em um determinado local é facilitada quando estes estão congelados.

· Menor desperdício
Tendo em vista todos os benefícios anteriores, chegamos a penúltima das vantagens do congelamento de alimentos: menor desperdício. Uma vez que os devidos cuidados no manuseio dos alimentos são levados em consideração, a consequência mais evidente torna-se o menor desperdício. Lembramos que cada tipo de alimento requer uma cautela diferente. Além disso, temperaturas baixas são ideais para conservá-los por mais tempo. Dessa forma, torna-se mais fácil encontrar um alimento estragado na geladeira, onde apenas acontece a refrigeração, do que no congelador.

· Redução de gastos
Diminuir gastos está entre as vantagens do congelamento de alimentos
Com o menor desperdício dos alimentos, a redução de gastos pode ser prevista. Ela pode ser estabelecida por conta da boa manutenção dos produtos. Ou seja, se existe mercadoria congelada e estocada em bom estado, não faz sentido comprar mais itens. Portanto, a redução de gastos é a última das vantagens do congelamento dos alimentos tratadas neste artigo.

Desvantagens

· Mesmo que preparada de forma mais caseira possível, a comida congelada não vai substituir o sabor dos temperos naturais e principalmente do feijão que sua mãe faz nos almoços de domingo.

· Se você não tomar cuidado na hora de comprar, pode adquirir um produto com muitos conservantes que podem prejudicar o seu estômago e intestino.

· O tempo entre o mercado e sua casa pode prejudicar completamente a conservação do produto, lembre-se de recoloca-lo no freezer assim que chegar em casa, na temperatura abaixo de 12 graus.

· É preciso checar também a conservação que o mercado faz nos produtos para não levar algo para casa que esteja mal cuidado.

· Mesmo que os índices prejudiciais à saúde neste alimento tenham diminuído, é importante às vezes variar o cardápio e comer comida feita na hora. Se você não sabe cozinhar, vai ter que correr para um restaurante de comida caseira (nada de fast-foods) para suprir a necessidade de “comida de verdade”.

· Para adiantar um pouco sua rotina sem comprar comida congelada, e para quem sabe cozinhar, uma opção é cozinhar no fim de semana e congelar o que fez. Depois descongele no forno, mas esta opção prejudica um pouco a ideia de praticidade.

· Muitas vezes alguns produtos podem ser mais caros do que se você comprasse os ingredientes separados para cozinhar, então prepare o bolso na hora das compras do mês.

2. Definir os termos a seguir:

a) Escaldar/branquear.
R: Escaldar é “dar um banho” com um líquido fervente em alguma coisa, seja jogando o líquido quente sobre essa coisa (tipo um banho de chuveiro, chuá!) ou mergulhando a coisa por alguns instantes nesse líquido fervente (banho de banheira, ploft!). O alimento escaldado é cozido apenas parcialmente, bem pouquinho.

b) Congelamento rápido.
R: O processo de mudança de resfriados para congelados deve ser feito no menor tempo possível para preservar o sabor, cor e textura que serão conservados na câmara de congelados.

c) Queimadura de congelamento.
R: A água está na forma de gelo, estado sólido. Ao passar o estado de vapor, sem antes adquirir uma textura líquida, causa queimaduras nos alimentos. Um produto queimado por baixas temperaturas tem um grande número de cristais de gelo, adquire um tom castanho escuro, aspecto desidratado e estrutura danificada.

3. Que tipos de alimentos não podem ser congelados?

R: No congelador podem guardar-se refeições já feitas, alimentos crus, pão, gelados e uma grande variedade de ingredientes para usar mais tarde. Aprenda a identificar os alimentos que não deve congelar.

Vegetais e frutas ricos em água: Só deve congelar estes tipos de vegetais e frutas (melancia, pepino, batatas, maçãs, entre outros) se for para colocar em seguida numa misturadora ou liquidificadora. É que estas frutas e vegetais perdem a textura quando são descongelados.

Carne já descongelada: Quando descongelada à temperatura ambiente, a carne começa a desenvolver microrganismos que só o calor pode destruir. Por isso, deve ser logo cozinhada, sem voltar ao congelador.

Massa cozida: Ao congelar a massa já cozida congela também as partículas de água da massa. O resultado, quando descongelada, é uma pasta mole, ensopada e sem graça.

Grãos de café ou café em pó: As temperaturas baixas secam o café. Em vez de o congelar, guarde-o num local fresco, escuro e numa caixa bem fechada. Desta forma poderá conservar a frescura do café durante alguns meses.

Comida enlatada: Este tipo de comida é feita para durar muito tempo na despensa e não precisa de ser congelada. Se por acaso sobrar uma parte que queira aproveitar, tire-a da lata e guarde-a numa caixa ou saco de congelação.

Ovos com casca: No congelador a matéria que constitui o ovo expande-se e pode fazer com que a casca estale, deixando entrar bactérias ou qualquer tipo de sujidade.

Iogurtes ou outros lacticínios: Quando congelados, separam-se ou, como se diz na gíria culinária, “deslaçam”. Guarde estes alimentos no frigorífico e mantenha-os longe do congelador.

Queijos moles: Não tente congelar aquele maravilhoso queijo da Serra que lhe ofereceram, nem o chévre que sobrou do jantar de amigos. Guarde-os no frigorífico.

Molhos que levem farinha ou amido de milho: Este tipo de molhos, como por exemplo, o bechamel separa-se quando congelados e pode ser difícil, depois de descongelados, voltar à consistência original.

Gelado derretido: Pôs-se na conversa e o gelado que sobrou estava líquido? Acontece a todos. Mas não o volte a congelar porque só ficará com uma pasta pegajosa e sem graça. Faça um batido, por exemplo.

Refeições que já foram aquecidas: Mais uma vez devemos alertá-lo para os microrganismos que se podem formar num alimento que já foi congelado cozinhado e depois aquecido. Guarde as sobras no frigorífico e consuma-as no prazo de um dia ou dois.

4. Quais os recipientes mais indicados para congelar alimentos? Por que não deve ser utilizado recipiente de vidro ou isopor?

R: O ideal é utilizar recipientes de vidro ou plástico que possam ser devidamente vedados. Não use embalagens de isopor ou papelão. Antes de congelar qualquer alimento, planeje-se.

O vidro não oferece esse risco, mas exige cuidado quando usado para congelar alimentos. “Nunca se enche o pote todo, isso pode causar quebra do recipiente”. Não, nunca, jamais congele em vasilhas de isopor! Além de fazer mal para sua saúde é um dos descartáveis que só dá para utilizar 1 vez, logo vai aumentar a pilha de lixo no mundo.

5. Que pontos essenciais devem ser considerados quando se seleciona alimentos para serem congelados?

1. Quais alimentos não devem ser congelados?
Folhas para serem consumidas cruas, como alface, agrião, escarola e rúcula perdem o sabor e a consistência. No entanto, as folhagens cozidas são ótimas opções para congelar. Caso semelhante é o das frutas. Quando forem servidas ao natural, não devem ser congeladas, mas se o intuito é usá-las para sucos, tortas, doces, entre outras coisas, é totalmente indicado. Queijos com pouca gordura, iogurtes caseiros, coalhadas, maioneses e cremes à base de amido de milho também não congelam bem.

2. Congele apenas alimentos frescos e limpos.

3. Congelando verduras e legumes.
Antes de coloca-las no recipiente que será levado ao freezer, o indicado é que eles sejam cozidos, escaldados em água quente com uma peneira ou no vapor. Para o resfriamento, eles devem passar em água fria e, logo depois, em água gelada. Só então, eles estarão prontos para serem congelados. Uma dica importante é não deixar que os alimentos cheguem ao ponto e consistência ideais para o consumo imediato após o cozimento. Pois, quando descongelados, eles continuarão o processo até serem servidos.

4. Escolhendo o recipiente.
Para manter a qualidade dos alimentos, é essencial que eles estejam armazenados em um ambiente sem ou com pouco ar. Portanto, evite materiais porosos e que absorvam a umidade. O ideal é utilizar recipientes de vidro ou plástico que possam ser devidamente vedados. Não use embalagens de isopor ou papelão.

5. Organize-se.
Antes de congelar qualquer alimento, planeje-se. Faça a separação de tudo o que será armazenado para uso posterior e evite misturar diferentes tipos de alimentos (carnes junto com vegetais, por exemplo). Guardá-los em quantidades pequenas também é recomendado, já que, após descongelados, não é indicado que eles sejam congelados novamente.

Não deixe que os alimentos fiquem na geladeira por muito tempo antes de serem congelados. Quanto antes este processo for feito, melhor será a qualidade.

6. Prazo de validade
Os alimentos de origem vegetal podem permanecer congelados de três a doze meses. Quando cozidos ou refogados, porém, o ideal é consumi-los ainda no primeiro trimestre.

7. Cuidados.
Nunca coloque os alimentos ainda quentes no congelador, pois, além de facilitar o armazenamento de água junto ao alimento, isso irá elevar o consumo do aparelho.

6. Demonstrar como fazer a correta higienização do freezer/congelador onde os alimentos serão armazenados.

Item prático.

Use esponja umedecida em água e sabão neutro. Em seguida, passe um pano úmido até sair limpo; por fim, um pano seco; Atrás do freezer: tire o pó apenas com um espanador ou aspirador de pó; Não forre as prateleiras do freezer com toalhas, plástico ou qualquer tipo de papel.

7. Por que é importante etiquetar os recipientes dos alimentos congelados? Que materiais devem ser utilizados para esse fim? Quais informações devem conter na etiqueta?

R: Para identificar a data de preparo, quantidade e o nome do alimento;
Etiquetas;
Nome do alimento, data de envase, tempo de congelamento.

8. O que é ácido ascórbico e qual sua utilidade no congelamento de frutas?

R: O ácido ascórbico ou vitamina C é uma molécula usada na hidroxilação de várias reações bioquímicas nas células. A sua principal função é a hidroxilação do colágeno, a proteína fibrilar que dá resistência aos ossos, dentes, tendões e paredes dos vasos sanguíneos. É encontrado em frutas, vegetais e legumes como por exemplo acerola, caju, laranja, limão, goiaba, mamão, morango, brócolis, couve flor, entre outros. Produtos animais contêm pouca vitamina C, e os grãos não a possuem.

Para frutas com tendência a escurecer pela oxidação, preparar a calda com ácido ascórbico na seguinte proporção: 1 xícara de água/1 xícara de açúcar/ 1/2 colher (chá) de ácido ascórbico (vitamina C concentrada). Nos dois casos, é necessário deixar margem de expansão ao embalar.

9. Como se deve descongelar e servir os seguintes alimentos:

a) Frutas.
R: Com exceção da banana e pera d’água, todas as frutas podem ser congeladas. Lave com água gelada, descasque e tire as sementes. Congele inteiras ou cortadas e guarde no freezer em sacos plásticos. As polpas que serão usadas para sucos devem ficar em embalagens individuais ou em forminhas de gelo.

b) Verduras.
R: A maioria precisa ser pré-cozida antes do congelamento. O “branqueamento” conserva textura, cor e sabor. Tire as partes danificadas, descasque e corte os vegetais. Ferva um litro de água e coloque 100g de vegetais, baixe o fogo e cozinhe-os até que fiquem “al dente”. Com uma peneira, tire a porção e mergulhe em um recipiente com água e gelo até ficarem frios. O procedimento é fundamental importante para deter a ação do calor, que continua cozinhado o alimento mesmo com o fogo desligado. Escorra e embale em potes plásticos com tampa ou em sacos plásticos, retirando o ar.

c) Legumes.
R: Se estiver pronto, espere esfriar e coloque em potes plásticos com tampa, um pedaço de plástico filme para não dar gelo e guarde no freezer. Quando for cozinhar, faça apenas a quantidade necessária. O procedimento é o mesmo para o feijão cozido, porém, seu tempo de validade é um mês. Grude etiquetas nas embalagens para se lembrar de quando foi feito.

d) Massas.
R: Podem ser congeladas cruas ou assadas. Montar a lasanha, rondelli ou canelone em refratário forrado com papel filmes. Troque o molho branco por amido de milho, a consistência fica melhor após o descongelamento. Caso julgar melhor, depois de duas horas de freezer, tire do recipiente e embale com saco plástico, retirando o excesso de ar.

Se quiser congelar alimentos que sobraram após o lanche, espere esfriar para guardar em sacos plásticos.

Massas cruas como o pão de queijo, tortas, empadas são as mais indicadas para o congelamento. Após a preparação e modelagem, coloque-os em uma assadeira de alumínio e guarde no freezer, quando estiverem duros, embale em sacos plásticos.

Quando fizer tortas salgadas, substitua a farinha de trigo por amido de milho, a textura após o descongelamento fica melhor. Você também pode congelar pizzas com ou sem recheio.

10. Congelar 2 tipos de legumes e depois prepará-los e servi-los como demonstração.

Item prático.
Veja Como Congelar Legumes e Verduras.

11. Congelar um tipo de fruta em calda.

Item prático.
Veja Como Congelar Frutas

12. Congelar um tipo de fruta sem utilizar nenhuma espécie de adoçantes.

Item prático.
Veja Como Congelar Frutas

13. Congelar 2 tipos de pratos prontos (ex. lasanha, estrogonofe, etc.). Que precauções especiais devem ser tomadas durante o preparo desses alimentos?

Item prático.



14. Apresentar o período de validade de cada um dos alimentos dos requisitos 10 a 13.

Item prático.

Fontes pesquisadas:
genesisrefrigeracao.com.br | www.pontoxp.com | socorronacozinha.com.br | www.kitfrigor.com.br | qualfood.com | www.pingodoce.pt | www.acasaencantada.com.br | ciclovivo.com.br | www.eusemfronteiras.com.br | www.bonde.com.br | www.tuasaude.com | catarinensepharma.com.br | www.fazfacil.com.br

-- ♥ --

Especialidade enviada pela colaboradora Alessandra Somolinos. 

Se você também quiser colaborar com o D7 enviando alguma especialidade que ainda não tem no blog, é só enviar para o e-mail desbrava7blog@hotmail.com

Se inscreva no canal e fique por dentro de todo conteúdo!


Baixe a Especialidade.
Clique AQUI e baixe a especialidade SEM RESPOSTAS.
Clique AQUI e baixe a especialidade COM RESPOSTAS.

Lembre de adicionar suas respostas ao relatório, fiz ele no word para que você pudesse editar do seu jeitinho. Qualquer dúvida, me procurem!

Nenhum comentário:

Deixe um comentário. ♡