Especialidade de Música Intermediário Respondida - Desbrava7 | Especialidades Respondidas | Desbravadores

Especialidade de Música Intermediário Respondida

em 11/06/2020

Antes de ir conferir a Especialidade de Música Intermediário Respondida, leia com atenção a seguir:

1. Não entregue o relatório sem estudar, eu facilito vocês, mas a intenção nunca foi investir pessoas que não merecem ser investidas.

2. No final da página se encontra todas as fontes de pesquisa, para se aprofundar mais sobre os assuntos, dê uma olhada.

3. Revise as respostas, nem sempre acertamos, acontece um erro aqui, outro ali.

Agora pode ir conferir a especialidade e adicionar mais uma na faixa!

Especialidade Respondida Música Intermediário

Especialidade de Música Intermediário

NOTA: Necessário acompanhamento de instrutor músico.


1. Ter a especialidade de Música Básico.


2. Tocar ou cantar uma escala e citar todas as notas de sua composição.

Item prático.

3. O que é Semibreve? Mínima? Colcheia? Desenhar cada um dos símbolos.

  • Semibreve: é uma nota que possui o maior tempo de duração (4 tempos).
  • Mínima: apresenta a metade da duração de uma Semibreve, ou seja, 2 tempos.
  • Colcheia: também chamada de oitava nota, tem o tempo de duração de um oitavo (1/8) da nota inteira (Semibreve).
➞ Desenhos de Cada Símbolo

4. Saber a diferença entre música sacra e secular e citar um grande compositor musical de cada tipo de música.

R: A música sacra pode ser compreendida em sentido mais limitado, denotando a música de natureza erudita inerente à tradição judaico-cristã. Ou ser percebida em seu significado mais amplo, referindo-se a toda música executada nas cerimônias de toda e qualquer religião. Compositor sacro: Johann Sebastian Bach.

Música profana ou música secular é, em oposição à música cristã (ou ainda à música sacra), a música destituída da temática religiosa. No mundo ocidental, começou a desenvolver-se no fim da Idade Média, por consequência do enfraquecimento do poder da Igreja Católica, que outrora influenciava todos os aspectos da vida medieval, incluindo a música. Compositor secular: Adoniran Barbosa

5. Saber o que é o compasso de uma música. Ser capaz de diferenciar uma marcha de uma valsa e dar o compasso de cada uma delas.

R: Compasso musical é uma divisão da música em intervalos de tempo iguais, com o objetivo de organizar a estrutura e facilitar a orientação para o leitor. Esse intervalo de tempo é representado por barras verticais, como no exemplo abaixo (destacado em laranja):

Exemplo de compasso musical ↴



Para diferenciar o compasso da marcha de uma valsa, peça ao seu instrutor musical para tocá-las.

A valsa possui o tempo ¾, já a marcha é mais comumente escrita em compasso 4/4, 2/2 (alla breve) e 6/8; contudo, as marchas modernas geralmente são escritas em compasso 2/4 (apesar de isso nem sempre ser considerado padrão).

6. Citar 5 grandes compositores de música erudita e, pelo menos, uma composição de cada um deles, incluindo um Oratório, uma peça para piano e uma canção.

Vou deixar algumas sugestões, mas você pode escolher outros compositores eruditos.

  • Ludwig van Beethoven – A Nona Sinfonia; Oratório – Cristo no Monte das Oliveiras; peça para piano - Três Sonatas para Piano, Opus 2 (1797); Ópera Fidelio (1805).
  • Wolfgang Amadeus Mozart – A Flauta Mágica (ópera, 1791); Oratório - "A Betulia Liberta" (música sua); Peça para piano - Sonata Para Piano em Dó Maior; “As Bodas de Fígaro” (1786).
  • Johann Sebastian Bach – Missa em si menor (1749); Oratório de Natal (BWV 248); Peça para piano - Tocata e Fuga em Ré Menor (BWV 565); Cantatas Sacras 80, 140 e 147.
  • Frédéric François Chopin – Polonaise em Sol Menor (1817); Oratório Noturnos Op. 9 n. 1 (1833); “Concerto em Fá Menor, Opus 21 para Piano e Orquestra” (1829).
  • Franz Peter Schubert – Ave Maria; D 383, Oratório "Stabat Mater"; Op. 83 - D 902 , Três músicas "Drei Gesänge" para baixo e piano (1827); D 451, Cantata "Prometheus".
  • Johannes Brahms – “Fantasia Sobre Uma Valsa Favorita”; Oratório A Requiem alemão (1868); “Primeira Sonata para Piano, em Dó Maior, Opus I” (1852); Wiegenlied (Canção de Ninar), Opus 49, nº 4 (1868).

7. Tocar, com ou sem ajuda de um livro de partitura, ou cantar de memória 15 hinos ou corinhos de sua igreja, pelo menos, um verso ou estrofe e listar o compositor de cada um deles.

Item prático.


8. Tocar ou cantar de memória uma peça musical de qualidade, diferente das que foram apresentadas no requisito 7 e apresentá-la para um grupo de pessoas.

Item prático.


9. Saber a função do maestro de uma orquestra e compreender o significado dos principais gestos que ele faz, ou com uma batuta, ou com as mãos.

R: Reger conduzindo uma orquestra e ou coro através de gestos transmitindo aos músicos e musicistas valores e índices que compõe uma obra musical, como andamento, ritmo e expressividade.

Com os movimentos da mão direita, o regente define para os músicos o compasso e a velocidade com que a obra deve ser executada. Não fosse assim, cada músico tocaria à sua própria maneira – enquanto a plateia, provavelmente, sairia correndo. “A mão esquerda também é muito importante. Ela se move junto com o resto do corpo, indicando o sentimento que a música deve exprimir – por exemplo, mais vibrante ou mais austera”.

10. Ser capaz de ensinar um grupo pequeno de pessoas a tocar ou cantar um hino ou coro da sua igreja, com ou sem auxílio de partitura, e apresentar satisfatoriamente para um grupo de pessoas.

Item prático.

Fontes pesquisadas:

Especialidade enviada pela colaboradora Alessandra Somolinos.

Se você também quiser colaborar com o D7 enviando alguma especialidade que ainda não tem no blog, é só enviar para o e-mail desbrava7blog@hotmail.com

Se inscreva no canal e fique por dentro de todo conteúdo!









Nenhum comentário:

Deixe um comentário. ♡