Especialidade de Apitos Respondida - Desbrava7 | Especialidades Respondidas | Desbravadores

Especialidade de Apitos Respondida

em 23/06/2020

Menina tocando flauta

Especialidade de Apitos, se você não tem, vamos resolver isso, mas antes, uma informação pra vocês!

Esta especialidade tem uma característica muito interessante. Como ela é de origem Norte Americana, sua tradução é para apito, mas ela trata-se de flautas e suas variantes.

Legal, né?! Agora bora estudar!

Especialidade de Apitos



1. Relatar brevemente a história dos apitos e dizer por que eles foram inventados.

R: A flauta é um instrumento de sopro, da família das madeiras. Sua origem remonta o período neolítico de nossa civilização, quando o homem, com a intenção de imitar o som dos pássaros, produziu os primeiros instrumentos de sopro que se tem registro, através de bambus ou ossos perfurados.

2. Explicar a importância da conservação ambiental durante a fabricação de um apito.

R: Utilizam madeiras da floresta Amazônica na fabricação dos apitos . A madeira tem um papel importante na qualidade tonal do instrumento, fazendo do maior mérito na arte dos luthiers a habilidade de escolher a madeira mais apropriada para produzir instrumentos musicais com uma qualidade. Desse modo, os fabricantes (luthier ou indústria), acabam utilizando sempre as mesmas espécies de madeiras na produção de instrumentos musicais.

Cerca de 200 espécies de árvores são usadas na produção de instrumentos musicais no planeta; 70 delas são ameaçadas de extinção. O uso recorrente dessas madeiras, inclusive por indústrias de outros segmentos, como o de móveis, explica a ameaça e a raridade de algumas espécies. No Brasil, por exemplo, é crítica a situação do jacarandá-da-bahia, utilizado em instrumentos de corda, e do pau-brasil Caesalpinea echinata, utilizado para fabricar arcos de violino. Ambas são protegidas por Lei e têm a derrubada proibida.

3. Relacionar o uso sustentável de madeiras protegidas pela lei e a fabricação de apitos.

R: Devido à situação crítica em relação às madeiras protegidas por lei, as fábricas brasileiras, como Hering, Gianini, Di Giorgio, além de luthiers, reservaram parte da produção habitual para instrumentos feitos com madeiras nacionais alternativas.

Há 40 anos, o Laboratório de Produtos Florestais (LPF), vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, viabiliza soluções tecnológicas para a utilização de produtos das florestas, especialmente madeiras, de modo sustentável. A pesquisa propõe o casamento do mercado de instrumentos e seus interesses econômicos com a proteção ambiental, reduzindo a pressão principalmente sobre as espécies ameaçadas de extinção.

Madeiras exóticas de reuso também são utilizadas para a fabricação de apitos.

4. Listar cinco árvores de onde podem ser tiradas boas madeiras para a fabricação de um apito e por que.

Boxwood (buxus sempervirens): É uma madeira que fica estável após o processo de secagem, beleza marcante, textura finíssima e possui sonoridade “doce e macia”;

Ébano (diospyros): Densa e pesada, produz sonoridade marcante, forte e brilhante, mas racha com certa facilidade;

African blackwwood ou grenadilla (dalbergia melanoxylon): De cor quase preta, tão densa e pesada como o ébano;

Jacarandás (dalbergia): Ricas em ressonância.

Mopane (colosphospermum mopane): Densa e pesada, é bastante estável como a grenadilla;

Temos a maple, plumwood, alivewood, bambu: São menos densas e vida útil menor.

5. Fazer uma breve descrição sobre os seguintes estilos de apitos:

a) Apitos de tubo.
R: A flauta de pã ou flauta de pan de tubos é um instrumento musical, e o nome genérico dado a instrumentos musicais constituídos por um conjunto de tubos fechados numa extremidade, ligados uns aos outros em feixe ou lado a lado. Os tubos são graduados e de diferentes tamanhos, não têm bocal e são soprados com os lábios tangenciando as extremidades superiores. Conforme o local onde são construídas, as flautas podem ter características e nomes diversos, como siringe, na Grécia antiga, nai da Romênia, siku ou antara nos Andes etc. A sua família de instrumentos é aerofones de madeira.

b) Flauta pan.
R: A flauta pan samponã é um dos instrumentos musicais peruanos mais tradicionais. Com presença expressiva na música e cultura andina ancestral, como os antigos rituais Incas, este instrumento de sopro é elaborado com bambu em tamanhos distintos, dimensionados e agrupados artesanalmente. Cada tubo equivale a uma nota musical diferente e quando soprados produzem uma sonoridade suave e melodiosa extremamente relaxante. A peça apresenta adornos feitos em tear com padrões coloridos e pompons.

c) Flauta
R: De origem medieval, a flauta doce foi o tipo mais utilizado na Europa até meados do Renascimento, antes de ser substituída pela flauta transversal. Feita de madeira e encontrada em vários tamanhos, produz um som melodioso e tem como característica o fato de ter um “bico”, que canaliza o ar soprado pelo flautista.

d) Pífaro.
R: Pífano ou pífaro ou ainda pife é uma pequena flauta transversal, aguda, similar a um flautim, mas com um timbre mais intenso e estridente, devido ao seu diâmetro menor. Os pífanos são originários da Europa medieval e são frequentemente utilizados em bandas militares.


6. Nomear 5 tipos de apitos modernos e seus usos.

R: Flauta transversal, flauta Piccolo, flauta doce, flauta transverso barroco (pífaro), Tin whistle (apito de latão).

7. Qual instrumento musical moderno é um apito sofisticado?

R: A flauta transversal.

8. Como um apito funciona?

R: Seu som é produzido através da vibração da coluna de ar, que é projetada no interior de seu tubo. Essa vibração é produzida da mesma forma que em um apito: existe um canal que dirige o fluxo de ar ao encontro de uma parede que divide o fluxo em dois, chamaremos esta parede de lábio, e o lábio se encontra na janela da flauta. Quando o ar se divide ele se movimenta para dentro e para fora do instrumento, produzindo uma vibração ou oscilação.

9. Qual o equipamento mais comum usado para a fabricação de apitos?

R: A flauta doce é mais comumente encontrada em madeira ou matéria sintética, já a transversa, em madeira ou metal. Existem também aquelas que são produzidas em prata, ouro ou mesmo cristal.

10. Explicar a importância da grã da madeira ao talhar um apito.

R: O termo grã refere-se à orientação geral dos elementos verticais constituintes do lenho, em relação ao eixo da árvore ou de uma peça de madeira. Esta orientação é decorrente das mais diversas influências em que a árvore é submetida durante o seu processo de crescimento.

Há vários tipos de grã:

Grã direita ou reta: Tipo de grã considerada normal, apresentando os tecidos axiais orientados paralelamente ao eixo principal do fuste da árvore ou das peças de madeira.

Este tipo de grã é apreciado por proporcionar uma maior resistência mecânica, ser de fácil desdobro e processamento e minimizar deformações indesejáveis por ocasião da secagem da madeira. Contudo, do ponto de vista decorativo, as superfícies tangenciais e radiais da madeira se apresentam com aspecto bastante regular e sem figuras ornamentais especiais.

Grãs irregulares (grã espiral, grã entrecruzada, grã ondulada e grã inclinada, diagonal ou oblíqua).

11. Por que o tamanho dos buracos e da câmara de ar tem que ser proporcionais ao fluxo de ar?

R: As vibrações do ar que se encerra no interior de um tubo cilíndrico são longitudinais, isto é, suas ondas estacionárias oscilam ao longo do corpo do tubo -- diferentemente da corda, onde as vibrações são transversais, isto é, perpendiculares à linha de repouso.

Na construção de instrumentos, empregam-se tanto os tubos abertos, tais como os que se usam nas flautas, quanto os fechados em uma das extremidades, como os do oboé, do trompete, assim como os tubos flautados do órgão. A principal diferença entre os tubos abertos e os fechados é que nos abertos a pressão nas extremidades (abertas) é a mesma -- isto é, ambas estão à pressão atmosférica --, ao passo que, nos tubos fechados, há uma diferença de pressão entre as extremidades.

Na flauta, embora uma das extremidades seja fechada, a pressão no orifício lateral da embocadura é igual à pressão na extremidade aberta, isto é, a pressão atmosférica. Por isso, a flauta é tida como um tubo aberto.

Deve-se considerar, primeiramente, que há duas maneiras de se produzir som em um tubo, seja ele aberto ou fechado. A primeira delas consiste em se lançar um fluxo de ar contra a borda (aresta) de um orifício lateral feito em um certo ponto da extensão do tubo. Os instrumentos de sopro que funcionam assim, como as flautas, são ditos de embocadura de aresta.

Quanto maior o tubo mais lento é este processo, e por isso o som produzido é mais grave, isto é, tem uma frequência menor. Se o tubo é curto a frequência é maior, e por isso o som é mais agudo.

Desta forma, as moléculas de ar vibram dentro da flauta, fazendo que o ar entre e saia dos furos ou da janela de forma sincronizada.


12. Como afinar um apito?

R: Para afinar seu instrumento você precisa ter uma referência, seja um piano/órgão ou um afinador digital, a nota ‘Lá’ é a nota usada para se afinar os instrumentos. Normalmente o Lá adotado é 442Hz, mas existem instrumentos e orquestras que também usam o Lá 440Hz como referência de afinação. Você precisa saber qual ‘Lá’ sua orquestra irá utilizar ou instrumento, e afinar igualmente.

Afinação principal da flauta, também chamada de afinação fixa, é a posição da parede superior do bocal à 17,3mm do centro do furo do porta-lábio.

Para ajustar a altura desta parede você deve rosquear a Coroa(Crown) ou empurra-la para dentro. Caso o marcador da haste esteja abaixo do centro do furo, rosqueia a Coroa (Crown) da flauta para que a parede superior suba e vá o marcador da haste para o centro. Caso o marcador da haste esteja acima do centro do furo, então desrosquei a Coroa e empurre para dentro da flauta e ajuste até que o marcador fique ao centro do furo do porta-lábio.

Além da afinação principal e fixa apresentada acima, um outro ajuste necessário para afinação da flauta está no encaixe do bocal da flauta em seu corpo. Eu chamo de afinação móvel porque é variável na quantidade do encaixe e conforme cada embocadura e flauta particularmente.

Mesmo que você tenha ajustado a afinação fixa corretamente, um outro ajuste é necessário conforme seu tipo de embocadura e flauta. E essa afinação e feito encaixando menos ou mais o bocal da flauta no corpo da flauta.

Quando nossa afinação estiver baixa, encaixamos o bocal da flauta mais para dentro e quando a afinação estiver mais alta, encaixamos mais para fora. Veja figura acima.

A pratica da afinação pode ser feito de ouvido ou “visual” com um afinador digital. Peça para um Piano afinado ou outro instrumento afinado tocar a nota Lá e você simultaneamente toque sua nota lá. Pela percepção auditiva você poderá sentir a necessidade de afinar sua flauta. Outra forma de afinar é utilizar um afinador eletrônico que ao tocar a nota Lá indicará em seu visor digital se sua nota está com a afinação baixa ou alta e assim você poderá fazer os devidos ajustes de afinação em sua flauta. Existem inúmeros aplicativos para celulares com afinadores digitais, aprenda a usá-lo, são muito eficientes e fáceis de usar.

13. Demonstrar como apitar usando as duas mãos e um pedaço de grama.

Item prático.

14. Demonstrar a técnica e assobiar usando apenas as mãos.

Veja Como Assobiar Usando os Dedos.

Item prático.

15. Revisar e demonstrar os primeiros socorros e as regras de segurança para o uso de uma faca ou canivete.

Perfuração por objeto metálico

Nas lesões por objetos perfurantes (facas, lâminas, pedaços de metal em geral) geralmente há exposição dos tecidos do corpo ao ambiente. Esta situação é associada a acidentes, mas muitas vezes é resultado da violência.

Dependendo da gravidade da situação, a vítima necessita ser encaminhada diretamente para o hospital, com o objeto ainda encravado no corpo.

Como agir:
- Não tente puxar o objeto, ele pode estar tamponando um vaso;

- Se houver hemorragia, contenha o sangue fazendo uma compressa com um pano limpo;

- Se o objeto for grande, facilite o transporte para o hospital, estabilizando-o com um curativo ou cortando as extremidades;

- Mesmo que o objeto seja pequeno é necessário procurar atendimento especializado;

-É recomendado tomar a vacina antitetânica.

Para usá-los, siga estas regras de segurança:

· Trabalhe afastado dos demais, de preferência a uns 3m de distância da pessoa mais próxima.

· Trabalhe de preferência no "canto do lenhador", ou seja, aquela área cercada onde apenas a pessoa da patrulha encarregada de cortar lenha deve entrar. Neste canto também há um tronco seco e grosso, também chamado de cepo, que serve para apoiar o que está sendo cortado.

· Quando golpear, faça-o sempre para fora de seu corpo. Observe que se o facão ou machadinha errar o alvo, não atinja nenhuma parte de seu corpo.

· Não fique andando de um lado para o outro com a ferramenta na mão.

· Terminado o trabalho, limpe a ferramenta e passe um óleo ou graxa para evitar que enferruje.

· Não use a machadinha como martelo ou marreta.

· Preste muita atenção quando passar a ferramenta para outra pessoa. Tenha certeza que ela está firmemente segurando a ferramenta.

Segurança:
Toda vez que utilizamos instrumentos de corte como a faca ou o canivete, deve-se ter uma área de manuseio para o instrumento, denominada área ou círculo de segurança. Essa área é demarcada através de um círculo delimitado com o instrumento em uso. Para demarcá-lo, devemos segurar o instrumento pela parte metálica de tal forma que não nos machuquemos, e com o braço esticado a 90 graus do corpo, limitar o local onde o instrumento de corte será usado. Caso alguém esteja dentro da circunferência marcada, está deverá ser afastada, de forma que não seja atingida pela faca ou o canivete.



16. Saber como afiar um canivete usando uma pedra de amolar.

R: O processo mais simples, e tradicional, é o seguinte:

Com o canivete com a lâmina aberta, posicione a parte cortante em um ângulo de 15 graus (deitada e levemente inclinada) e faça movimentos circulares. Comece do início da pedra e vá avançando até o final. Tanto na ida quando na volta.

Um segundo método é posicione a parte cortante em um ângulo de 30° e vá diminuindo gradativamente a 15 graus (deitada e levemente inclinada) na parte inferior da pedra em um ângulo e com um movimento suave, mas constante, vá do início ao fim da lâmina. Este procedimento deve ser feito com as duas faces da lâmina.

Para testar se o fio de seu canivete está em um padrão aceitável pegue um pedaço de papel e tente cortá-lo sem apoiar em nenhuma superfície. Observar se papel é cortado sem rasgar. Caso aconteça isso está no ideal. Caso não consiga cortar o papel com seu canivete, vá repetindo a operação.

Comece o procedimento acima na parte de superfície mais grossa de sua pedra, e termine na de superfície mais fina.

17. Faça dois dos seguintes apitos:

a) Flauta pan ou flauta de tubo.
b) Flauta.
c) Pífaro.

Item prático.

Veja Como Fazer um Pífaro.

18. Aprender como tocar uma música simples em algum apito que você fabricou.

Item prático.

Fontes pesquisadas:
www.falamedemusica.net/Flute | www.canalciencia.ibict.br/ciencia-em-sintese1 | blog.santoangelo.com.br | labflauta.org | www.milliganwhistles.com | intervox.nce.ufrj.br/~cerejo | www.artesintonia.com.br | blog.multisom.com.br | quintaessentia.com.br | www.anpm.org.br | www.mundoflorestal.com.br | www.nsctotal.com.br | cic.unb.br | sites.google.com/site/estudantesdeflautasite2 | blogdescalada.com | escoteiros.fandom.com | www.capesesp.com.br | memoria.ebc.com.br

-- ♥ --

Especialidade enviada pela colaboradora Alessandra Somolinos. 

Se você também quiser colaborar com o D7 enviando alguma especialidade que ainda não tem no blog, é só enviar para o e-mail desbrava7blog@hotmail.com

Se inscreva no canal e fique por dentro de todo conteúdo!


Baixe a Especialidade.
Clique AQUI e baixe a especialidade SEM RESPOSTAS.
Clique AQUI e baixe a especialidade COM RESPOSTAS.

Lembre de adicionar suas respostas ao relatório, fiz ele no word para que você pudesse editar do seu jeitinho. Qualquer dúvida, me procurem!

Nenhum comentário:

Deixe um comentário. ♡