Especialidade de Plantas Carnívoras Respondida - Desbrava7 | Especialidades Respondidas | Desbravadores

Especialidade de Plantas Carnívoras Respondida

em 03/04/2020

Planta carnívora em um vaso de plantas

Especialidade de Plantas Carnívoras, se você não tem, esse é o momento, bora!

Especialidade Respondida de Plantas Carnívoras



1. Quais são as características de uma planta carnívora que as diferem das plantas normais?

R: Normalmente essas plantas são encontradas em localidades de solo pobre, encharcado ou ácido, as plantas não passam de alguns centímetros de altura, além de não se alimentarem somente com pequenos animais e insetos. Elas também realizam a fotossíntese, mas por viverem em solos pobres, têm o adicional da digestão dos insetos para compensar a carência nutricional do ambiente. Essas plantas têm a capacidade de atrair as presas, capturá-las e digeri-las, apesar de a maioria das presas serem insetos, algumas plantas um pouco maiores podem alimentar-se de anfíbios, répteis e até mesmo pequenos mamíferos.

2. Quais são os cuidados especiais que devem ser tomados no manuseio e conservação das plantas carnívoras?

R: O local onde devemos colocar, o tipo de terra que é usado, o tipo de água para regar, qual a quantidade de alimento, a luz e a temperatura. 


3. Realizar uma pesquisa e estabelecer a relação existente entre: as flores das plantas carnívoras, o processo de polinização e os insetos que elas se alimentam.

R: Inicialmente, elas precisam de algum mecanismo para atrair as presas às suas armadilhas. Muitas carnívoras atraem-nas da mesma forma que as flores atraem seus polinizadores: com vívidas cores e odor de néctar. Outras aproveitam-se de padrões de luz ultravioleta de suas armadilhas para atrair insetos voadores. Mais ainda, a luz refletida pelas numerosas gotículas de mucilagem (presentes nas armadilhas de Byblis, Drosera, etc.) ou pelo revestimento externo das folhas de certas bromélias também atrai insetos voadores. Em Genlisea e Utricularia, cujas armadilhas aprisionam principalmente microorganismos, acredita-se (não provado entretanto) que algum tipo de substância química é liberada no solo ou água para atrair as presas.

4. Descrever as características das 4 principais famílias de plantas carnívoras abaixo, descrevendo sobre suas espécies, nomes de alguns exemplares, locais originários e características que as definem: 

a) Nepenthaceae.
R: É uma família de plantas carnívoras angiospérmicas (plantas com flôr), pertencente a ordem Caryophyllales. O grupo monotípico conta apenas com um gênero, Nepenthes, que ocorre nos trópicos do Velho Mundo, nomeadamente no sul da China, Indonésia e Filipinas, Malásia, Madagascar, Ilhas Seychelles, Austrália, Nova Caledónia, Índia e Sri Lanka. As plantas desta família possuem na ponta de suas folhas estruturas semelhantes a jarros, sendo na verdade continuações da própria folha modificadas, com as bordas do limbo unidas formando uma ânfora. Sobre a abertura desta ânfora encontra-se uma estrutura semelhante a uma "tampa", normalmente colorida, servindo de proteção estética para que a armadilha não se encharque. Isso faz com que apenas uma porção de líquido se encontre no seu interior, e é neste líquido que insetos, aranhas, e mesmo pequenos pássaros ficam presos ao escorregarem para dentro do tubo. Atraídos pelas cores e pelos odores segregados pelas glândulas situadas na base da tampa. Uma vez dentro, uma parede cerosa e pelos no interior da folha voltados para baixo evitam que esta possa ser escalada, e é ali os animais são digeridos. Esta família possui os maiores espécimes de plantas carnívoras, e tem a forma de uma trepadeira (sendo que a estrutura entre a folha e a armadilha atua na sustentação da planta, de maneira análoga são gavinhas das videiras).

b) Sarraceniaceae.
R: É uma família de plantas angiospérmicas (plantas com flor), pertencente à ordem Ericales. O grupo engloba 24 espécies, classificadas em três géneros de plantas carnívoras. As Sarracenias atraem as presas através do cheiro característico do seu néctar e aprisionam-nas dentro de folhas de formato tubular, cheias de água e enzimas digestivas (bactérias no caso de Darlingtonia). Os gêneros Darlingtonia e Sarracenia são oriundos da América do Norte, enquanto que as espécies de Heliamphora são nativas da América do Sul. As Sarracenias crescem em solos pobres em nutrientes, de características ácidas, e usam os insectos capturados como suplemento nutricional. São plantas perenes, que crescem todos os anos a partir de um rizoma e que desaparecem durante o Inverno.

c) Droseraceae.
R: É família compreende uma longa lista de plantas. Caracterizam-se por apresentar folhas dispostas em forma de roseta. As Droseras possuem folhas cobertas por pêlos que produzem uma substância pegajosa, a mucilagem. Ao pousar na folha da planta, o animal fica preso nas gotas. Quanto mais ele se debate para escapar, mais preso fica. Depois da captura, a planta começa a produzir enzimas digestivas que vão digerir o inseto ou pequeno animal.

d) Lentibulariaceae.
R: É uma família composta por aproximadamente 340 espécies de plantas carnívoras, fragmentadas em 3 gêneros -Pinguicula, Genlisea e Utricularia, com ocorrência principalmente nas regiões tropicais e temperadas. A princípio a família era incluída à subclasse Asteridae e à ordem Scrophulariales. Porém, com estudos filogenéticos feitos a família foi inserida na ordem Lamiales. Frequentemente são responsáveis por formar grandes populações em áreas de brejo, sendo assim complementam a massa de matéria orgânica, nesses ambientes, indicando sua grande importância ecológica. No Brasil a família está representada pelos gêneros Genlisea e Utricularia. Destacamos o gênero Utricularia, com aproximadamente 220 espécies distribuídas por todo o mundo, exceto em regiões áridas e ilhas oceânicas, ocorrendo em sua grande maioria na América do sul.

5. Um mecanismo interessante é como elas utilizam as armadilhas para capturar suas presas. Descrever cada uma delas, identificando as espécies citadas no item anterior:

a) Armadilhas tipo "jaula".
R: São as mais conhecidas e mais lembradas quando se fala em plantas carnívoras. Seu formato é representado por duas metades, com cerdas nas bordas que se fecham ao perceber a presença da presa.
Dionéia.

b) Armadilhas de sucção.
R: Também são conhecidas como planta-jarra, devido ao seu formato. A captura é feita quando é sentida a presença da presa próximo à abertura da entrada, fazendo assim com que o animal seja sugado.
Todas as espécies de Utricularia.

c) Folhas colantes.
R: São plantas que possuem substâncias espalhadas pelas folhas e que atraem os insetos. Ao pousar, os insetos ficam presos, servindo assim de alimento.
Byblis, Drosera, Drosophyllum, Ibicella e Triphyophyllum.

d) Ascídios.
R: Ascídios são folhas inchadas e ocas, altamente especializadas, similares a jarras, com uma entrada no topo e em seu interior contém um líquido digestivo. São encontradas em Cephalotus, Darlingtonia, Heliamphora, Nepenthes, Sarracenia, entre outros. Pequenos invertebrados e até mesmo minúsculos vertebrados são capturados por este tipo de planta. Ao caírem no líquido digestivo destas plantas as presas se afogam e são digeridas. As plantas Darlingtonia são popularmente conhecidas como planta-jarra.

e) Outras formas.



6. Como é o processo de "digestão" dessas plantas e como ela obtém, dos insetos, os nutrientes necessários.

R: Fazem a digestão de pequenos animais, que ocorre nas folhas, em zonas glandulares, por intensa atividade de enzimas proteases e fosfatases que digerem as presas. A nutrição heterotrófica aumenta o crescimento e desenvolvimento destas plantas e que, em algumas espécies, parece ser essencial para que ocorra a floração, ou seja, a possibilidade de perpetuar a espécie.

7. Fazer um dos seguintes itens:

Item prático.

a) Ter uma coleção devidamente catalogada de, no mínimo, 3 espécies (naturais) diferentes, mencionando para cada uma delas nome popular, nome científico, família e outros detalhes sobre a espécie.

b) Montar um álbum com fotos de, no mínimo, 1 5 espécies diferentes, mencionando para cada uma delas nome popular, nome científico, família e outros detalhes sobre a espécie. Elas podem estar catalogadas em formato digital (apresentação de slides) ou em cópia física (impressa).

c) Cultivar uma planta carnívora de qualquer espécie por, no mínimo, 3 meses e fazer um relatório indicando quais são os cuidados diários.

Fontes de Pesquisa.

-- ♥ --

Especialidade enviada pelo desbravador João, obrigada! 

Se você também quiser colaborar com o D7 enviando alguma especialidade que ainda não tem no blog, é só enviar para o e-mail desbrava7blog@hotmail.com

Se inscreva no canal e fique por dentro de todo conteúdo!


Baixe a Especialidade.
Clique aqui e baixe a especialidade SEM RESPOSTAS.
Clique aqui e baixe a especialidade COM RESPOSTAS.

Lembre de adicionar suas respostas ao relatório, fiz ele no word para que você pudesse editar do seu jeitinho. Qualquer dúvida, me procurem!

Nenhum comentário:

Deixe um comentário. ♡