Especialidade de Fanfarra Respondida - Desbrava7 | Especialidades Respondidas | Desbravadores

Especialidade de Fanfarra Respondida

em 11/04/2020


Especialidade de Fanfarra, se você não tem, vem conferir e não esquece de compartilhar com seus amigos, a divulgação de vocês me ajuda muito!

Especialidade de Fanfarra

1. Escreva uma página demonstrando seu conhecimento sobre como uma fanfarra pode ser usada para ministrar dentro de sua:

a) Igreja local.

R: O uso da fanfarra dentro da igreja pode gerar alguns conflitos com os membros mais conservadores. Pois o ambiente deve se ter uma música mais suave que nos eleve a atmosfera celeste. Então, caso você esteja pensando em montar uma fanfarra na sua igreja, pense neste detalhe, mesmo que a Bíblia mencione que eram usados instrumentos de percussão, eles não eram utilizados dentro do Templo. “Deus pôs restrições muito firmes no uso dos instrumentos, obviamente para impedir que o excessivo deleite que nosso lado humano encontrasse na música sobrepujasse e eclipsasse a adoração espiritual. Instrumentos eram permitidos, mas somente alguns, e somente em determinados instantes. No entanto, pensar diferente do que diz a Bíblia, despreza sua regra vital – que Deus separa a adoração direta a Ele (um grupo ou como Igreja) de todas as outras coisas feitas pelos seus filhos.”

Todas as coisas que fazemos, devem ser feitas para Sua honra e glória. A adoração a Ele é uma atividade única e especial com regras e diretrizes, especiais.

Ver I Crônicas 15:16, 28; 16:5,6,42; 25:1,6. Instrumentos inspirados divinamente, indicados para serem usados em adoração direta no Templo. Alguns eram exclusivamente tocados pelos Levitas, Sacerdotes para propósitos especiais.


b) Comunidade.
R: O uso da fanfarra na comunidade se baseia em apresentações ou participações em eventos da comunidade ou até mesmo da cidade. Na divulgação de algum projeto comunitário, como um dia comemorativo ou festivo, inaugurações, aberturas de shows e solenidades. Pode percorrer ruas ou até mesmo se apresentar em praça pública.

2. Quais são as quatro famílias de rudimentos.

R: Primeiro, vamos saber o que é rudimento.

Rudimentos são combinações de baqueteamento e técnicas que foram padronizadas ao longo dos anos e as quatro famílias são:

1. Roll Rudiments.
2. Diddle Rudiments.
3. Flam Rudiments.
4. Drag Rudiments.

3. Ser capaz de dar o nome de cinco rudimentos de cada uma das quatro famílias de rudimentos.

1. Roll Rudiments.
Single Stroke Roll, Triple Stroke Roll, Five Stroke Roll, Six Stroke Roll, Seven Stroke Roll.

2. Diddle Rudiments.
Só tem quatro rudimentos: Single Paradiddle, Double Paradiddle, Triple Paradiddle e Single Paradiddle-diddle.

3. Flam Rudiments.
Flam, Flam Accent, Flam Tap, Flamacue, Flam Paradiddle.

4. Drag Rudiments.
Drag (Ruff), Single Drag Tap, Double Drag Tap, Lesson 25, Single Dragadiddle.

4. Demonstrar habilidade para manter o passo em uma fanfarra, tomando parte, no mínimo, em um programa demonstrativo (Ex: Dia do Desbravador, Conferência ou um evento patrocinado pela igreja local).

Item prático.

5. Qual é a diferença entre suporte para tambores (bumbos) e talabartes? Fazer uma apresentação usando estes equipamentos.

R: Suporte para tambores (bumbos): Cintas de couro cruzadas nas costas com 4 ganchos.

Talabarte: Possuí um ou dois ganchos, serve para pendurar instrumentos de percussão como surdo, repinique ou caixa de guerra.

Item prático.

6. Quais são os sete rudimentos essenciais? Porque eles são essenciais?

Rudimento é escrito (D significa que é para ser tocado com a mão direita E com a mão esquerda)

Single Stroke (Toque Simple).

Buzz.

Double Stroke (Toque duplo).

Five Stroke.

Paradidle.

Flam.

Drag.

Eles são essenciais porque são os toques básicos para o uso em fanfarras.

7. Qual a diferença entre toque aberto e toque fechado?

R: O toque aberto tem a intenção de funcionar como um toque com uma intensidade maior e que deixa a pele soando por um determinado tempo.

O toque fechado tem uma intenção de um toque com intensidade menor e que abafa o som da pele.

8. Usando o método aberto/fechado, demonstrar seu conhecimento dos sete rudimentos essenciais. Começar tocando devagar, aumentar a velocidade gradualmente e em seguida diminuir a velocidade novamente.

Item prático.

9. Qual a diferença entre a pegada tradicional e pegada moderna, no uso das baquetas? Demonstrar cada estilo de pegada tocando uma sequencia consistente com não menos de três rudimentos.

R: A pegada tradicional é a forma mais antiga de se pegar nas baquetas, originada das caixas usadas por soldados durante as guerras e posteriormente nas apresentações militares. Naquela época, elas eram usadas penduradas por uma correia, de forma que a caixa ficava inclinada na frente do músico. Segurar a baqueta dessa forma era a mais confortável para tocar.

Porém, quando a estante de caixa, aquele suporte paralelo ao chão, começou a se popularizar, a pegada tradicional já não ficou mais tão confortável para tocar. E além disso, é um jeito mais difícil de conseguir tirar sons mais pesados, com mais força da bateria.

É então chegada à era da pegada moderna e nesse período de mudança surgiram três diferentes escolas, que pegavam na baqueta de formas distintas. Foram elas a escola francesa, a escola alemã, e a escola americana:

Francesa: A forma francesa de se pegar nas baquetas é como se o baterista fosse cumprimentar alguém com a palma da mão para o lado, dessa forma nós colocamos a baqueta e fechamos a mão.

Alemã: Forma de tocar com a palma da mão totalmente voltada para baixo.

Americana: Um meio termo entre a francesa e a alemã.

10. Qual a diferença entre baquetas usadas para os bumbos, para as caixas e para os surdos?

R: Pontos que devem ser levados em consideração na hora de fazer a escolha, como por exemplo, o tipo de baqueta, a madeira da baqueta, a medida da baqueta, além do formato e do material que é feita a ponta dessa baqueta.

As baquetas acústicas são as mais vistas no mercado, e são geralmente feitas em madeira ou em fibra de plástico. Existem diferentes tipos de madeira que são usadas para a construção de uma baqueta, e cada uma dessas madeiras influencia tanto na sonoridade como na tocabilidade do baterista.

Para caixas e surdos são usadas as baquetas com ponta de madeira: são as mais comuns e tem como característica tirar um som mais “flat” do ride, sem interferir nas frequências;

Já para o bumbo são usadas as baquetas com ponta de feltro: são usadas para efeitos, elas conseguem fazer o prato vibrar de maneira constante, crescendo ou decrescendo o volume de forma gradual. É muito comum ouvir esse feito no início a ao final das músicas.

11. Quais são os instrumentos que compõem uma fanfarra?


R: As fanfarras (do francês fanfare) se dividem em dois grupos de acordo com sua composição:

1. Fanfarra com um pisto, uma válvula nas cornetas para aumentar as possibilidades sonoras do grupo;

2. Fanfarra simples é mais limitada que a anterior, possui mais instrumentos de percussão e alguns de sopro (cornetas e cornetões lisos). Executa marchas e dobrados e é composta basicamente por 50 integrantes. Os grupos mais elaborados acrescentam tubas e bombardinos em sua formação para obter uma melhor marcação nos tempos executados.

Os instrumentos são: Bumbo, Caixa, Tarol, Surdo, Prato, Lira, Corneta simples ou com um Pisto, Cornetão simples ou com um Pisto.


12. Baseado na questão anterior, qual a função de cada um dos instrumentos para a fanfarra?


R: O bumbo é como o coração da fanfarra, é ele quem dá as batidas mais graves e constantes que ajudam na formação do ritmo e de acordo com suas batidas;

A Caixa tem a sua utilização básica para a marcação de ritmos em marchas militares, com o som mais repicado;

O Tarol é de dar um som um pouco mais agudo que a caixa;

O Surdo tem o som mais grave, ditam o ritmo marcando o pulso binário da marcha, em conjunto com o bumbo e a caixa;

O Prato de metal usado para acentuações de início e fim de compasso com bastante volume; para acentuações leves e efeitos com pouco volume; para marcação do compasso e condução da música; e para efeitos de destaque em certas ocasiões;

A Lira diatônica traz melodia à fanfarra;

Corneta simples/ Cornetão simples ou com um pisto executa os toques militares, aumentando a extensão das notas em um mesmo instrumento;


13. Quais são os vários tipos de dispositivos de proteção usados para segurança dos instrumentos da fanfarra?

R: Talabarte, colete, tiras de couro e luvas.

14. Quais são os vários tipos e tamanhos de baquetas usadas para fanfarras?


R: As baquetas variam em seu tamanho, peso, espessura. Cada tipo geralmente é indicado a um determinado estilo musical. Também podem ser escolhidos, levando em conta à sonoridade que o baterista ou percussionista queira produzir.

Os números nas baquetas representam os tamanhos. Nos modelos “A” e “B”, quanto maior o número, menor é a baqueta. Construídas de diferentes tipos de madeira, e cada uma influencia tanto na sonoridade quanto na tocabilidade do músico.

As pontas podem ser de:

· Ponta de madeira: é a mais comum, tem um som flat do ride sem interferir nas frequências;

· Ponta de nylon: tem uma sonoridade brilhante dos pratos, principalmente do chimbal e do ride;

· Ponta de feltro: usado para fazer o prato vibrar de maneira constante, usado para efeitos, crescendo ou decrescendo o volume de forma gradual;

· Ponta de fibra: é extremamente resistente feita de plástico, mas pouco usadas, pois sua sonoridade e rebote não são agradáveis;

· Ponta de borracha: Baquetas para prática silenciosa de estudos (Rudimentos).

O formato nas pontas pode ser:

· Tipo barril: produz som forte e definido, principalmente nos tambores. Recomendado para uso em gravações em estúdio;

· Tipo gota d’água: É a mais comum, produz um som grave e com harmônicos;

· Tipo de flecha: Produz um som mais cortante;

· Tipo sem Ponta.

A medida das baquetas pode ter:

· Tamanho 7A: é mais leve que a 5A, recomendado estilos com sons leves ou ágeis, como por exemplo, jazz, bossa nova, salsa;

· Tamanho 5A: é o modelo mais versátil, recomendado para maior parte dos estilos musicais não muito pesados, como por exemplo, pop, rock, country, samba e reggae;

· Tamanho 5B: é mais pesado que a 5A, recomendado para práticas de exercícios técnicos e a estilos um pouco mais pesados, com situações de maior volume, como por exemplo, hard-rock e heavy-metal;

· Tamanho 2B: recomendado a tocar estilos pesados e que precisam de umas baquetas extremamente resistentes, como por exemplo, maracatu e samba rock.

· Existem também medidas para bandas marciais (Marching Band) que são baquetas mais grossas e maiores em comprimento. Essas podem levar vários

nomes/códigos, como SD, AS ou MB. São muito recomendadas para prática de exercícios e fortalecimento de musculatura quando o músico toca com baquetas 5B ou 2B.


15. Conhecer quais são os equipamentos e ferramentas usados na manutenção de uma fanfarra.


R: Chave em L para afinar; Chave Manivela para soltar a pele; se a pele do instrumento for de couro, hidratar com frequência; flanelas para os instrumentos de metal;

Afinação de instrumento percussivo deve ser feita por igual;


Fontes de Pesquisa:

-- ♥ --

Especialidade enviada pela desbravadora Alessandra Somolinos, obrigada! 

Se você também quiser colaborar com o D7 enviando alguma especialidade que ainda não tem no blog, é só enviar para o e-mail desbrava7blog@hotmail.com

Se inscreva no canal e fique por dentro de todo conteúdo!


Baixe a Especialidade.
Clique aqui e baixe a especialidade SEM RESPOSTAS.
Clique aqui e baixe a especialidade COM RESPOSTAS.

Lembre de adicionar suas respostas ao relatório, fiz ele no word para que você pudesse editar do seu jeitinho. Qualquer dúvida, me procurem!

Nenhum comentário:

Deixe um comentário. ♡