Especialidade de Decoupage Respondida - Desbrava7 | Especialidades Respondidas | Desbravadores

Especialidade de Decoupage Respondida

em 27/04/2020


Especialidade de Decoupage, se você não tem, vamos mudar isso!

Especialidade de Decoupage



1. O que é Decoupage?

R: É a arte de cobrir uma superfície com recortes de jornal, revista, papel, dando a aparência de uma delicada incrustação.

2. Apresentar a história desta técnica, incluindo país de origem, desenvolvimento e tantas curiosidades que puderem ser encontradas.

R: Decoupage palavra de origem francesa “découpage” derivada do verbo “decouper” que significa “para cortar” é usado para revestir desde pequenas caixas a grandes peças do mobiliário.

A história da découpage moderna tem, no entanto, início com a paixão que os tribunais europeus mostraram para uma técnica particular, chegou da China já no século 16 e que se estabeleceu na Europa, especialmente no final do século XVII: lacagem.

A decoupage foi muito popular na Europa entre o século 17 e 18. Com a abertura das rotas comerciais para China no século 17, muitas peças de porcelana vieram para Europa. Em 1682 Luiz XIV foi presenteado pelo embaixador do Sião com um jogo de jantar. Isto nunca havia sido visto e logo caiu na moda. Os fornecedores de móveis começaram logo a fazer imitação dos desenhos laqueados com figuras asiáticas, que ficaram conhecidos como “chinoiserie”. Artistas famosos tinham seus desenhos ou esboços aplicados em painéis. Na Inglaterra a técnica era conhecida como japonesa. Isto consistiu em um procedimento muito complicado que fazia móveis e objetos embelezados com decorações sob dezenas e dezenas de camadas de verniz muito brilhante. O custo dos objetos chineses lacados era tão alto e a produção era tão inadequada comparada ao pedido que os habilidosos fabricantes de móveis venezianos pensavam em propor um produto de imitação no mercado, que consistia em recortar estampas orientais, colá-las e protegê-las sob acabamento sandrace: camadas (uma resina de origem natural), para obter um objeto muito similar ao original.

Découpage, conhecido na Itália como “pobre laca” ou “arte pobre”, foi introduzido no século XVIII pelos fabricantes de móveis venezianos para encurtar o tempo de realização de móveis laqueados em chinoiserie ou com galantes cenas típicas da colagem do século XVIII cortada e pintada moldes; grande produtor na indústria de cartões foi a impressora Remondini em Bassano del Grappa.

Em 1762, Robert Sayer publicou um livro com 1500 desenhos para decoupage. As ladies da corte tinham como nova paixão a decoupage e logo todas estavam recortando e colando qualquer coisa que lhes chegassem às mãos. Havia livros e catálogos sobre o assunto. Em 1772 Mary Delany inventou uma nova técnica onde utilizava flores naturais para decoupage. Quando iniciou este hobby Mary Delani já estava com 72 anos e num período de 10 anos ela realizou em torno de 1000 trabalhos que chamava de “Mosaico de papel”.

Na França Maria Antonieta e sua corte também aderiram à moda e faziam decoupage com imagens de artistas famosos como Boucher e Fragonard. Nas obras de decoupage feitas por Maria Antonieta em 1780 encontrava-se a seguinte frase: “Découpure faite par la Reine” ou “Decoupage by the Queen”. No século 18 as pinturas de sala foram os novos caminhos para a decoupage. Foram achados com frequência em grandes salas de casas inglesas. Às vezes cobriam paredes inteiras ou apenas parte delas. No início do século 19 a paixão pelas colagens foi declinando. Reapareceu novamente na época Vitoriana. O sucesso e o retorno desta tradicional forma de artesanato talvez se devam a facilidade na sua execução e na aplicação em diversos suportes, tendo com isto a possibilidade de modificar e decorar pequenas peças, móveis e até mesmo paredes. Como o experimento sempre fez parte da vida do homem seguem os avanços e o novo aparece. Continuando pelo caminho da decoupage nasce nos EU em 1963 a “Arte francês” pela mão de Patrícia Nimochs que usava de 2 a 3 lâminas sobrepondo os recortes para causar efeito de relevo. O nome “Arte Francês” deriva do seu trabalho que era feito com imagens típicas de pequeninas ruas francesas. A Arte francês é uma técnica decorativa que consiste em transformar uma imagem plana em outra com relevo e profundidade. Com o aperfeiçoamento da técnica para valoriza-la ainda mais, são usadas de 3 a 8 lâminas em média. As lâminas vão sendo recortadas, trabalhadas e fixadas por etapas, no suporte escolhido. A colocação é feita de maneira ordenada e cuidadosa. Com esta técnica o trabalho ganha volume e profundidade tendo como resultado final uma peça belíssima. A escolha de uma lâmina com bom gosto, aliada a certa habilidade e a execução da técnica com capricho e dedicação, garante o sucesso de um trabalho impecável que vem fazendo muitos adeptos aqui na América latina.

Um objeto como uma pequena caixa ou um item de mobília é coberto por recortes de revistas ou de papéis fabricados sob medida. Cada camada é selada com vernizes (muitas vezes camadas múltiplas) até que a aparência “presa” desapareça e o resultado se pareça com trabalhos de pintura ou incrustações. A técnica tradicional usava de 30 a 40 camadas de verniz que depois eram lixadas até um acabamento polido.

Decoupage em 3D (às vezes também chamado de decoupage) é a arte de criar uma imagem 3D recortando elementos de tamanhos variados de uma série de imagens idênticas e colocando-as uma sobre a outra, geralmente com espaçadores de espuma adesiva entre cada camada. dê mais profundidade à imagem.

Decoupage Pyramid (também chamado pyramage) é um processo semelhante ao decoupage 3D. Na decoupage em pirâmide, uma série de imagens idênticas são cortadas em formas progressivamente menores e idênticas que são colocadas em camadas e fixadas com espaçadores de espuma adesiva para criar um efeito “pirâmide” em 3D.

Iconografia
A opção da técnica de decoupage é encontrada na iconografia russa: a técnica é geralmente chamada de aplique em uma base de madeira. Esta técnica decorativa consiste na excisão escrupulosa de imagens de vários materiais (madeira, couro, têxteis, papel e similares), que são então coladas ou fixadas a superfícies diferentes para decoração. Na Rússia, essa técnica não era conhecida até o século 17, foi trazida para a Câmara de Arsenal por artistas ocidentais. Nele, em particular, o ícone “Salvador Emmanuel” da coleção do GIM foi executado.

Decoupage florentino
Artesãos em Florença, Itália, produziram objetos decorativos usando técnicas de decoupage desde o século XVIII. Eles combinaram a decoupage com outras técnicas decorativas já populares em Florença, como dourado com folha de ouro e desenhos de madeira esculpida. Essas técnicas mais antigas já eram usadas para produzir artigos como: móveis, molduras para quadros e até capas de livros de couro com ferramentas. Conhecido como artesanato de estilo florentino, esses itens são agora antiguidades altamente colecionáveis. Os artesãos florentinos usaram o decoupage adicionando-o ao espaço dentro de uma moldura dourada esculpida, ou adicionando o decoupage a uma placa de madeira. Os artesãos usavam reproduções coladas de obras de arte famosas, quase sempre representações religiosas. Trípticos florentinos usando imagens de decoupage de cenas bíblicas como a Crucificação são um motivo comum. À medida que a sociedade se tornou mais secular no início do século 20, e turistas católicos e não católicos começaram a comprar mais ofícios de artesãos florentinos, as imagens de decoupage tornaram-se menos religiosas e refletiam mais as famosas obras de arte italianas em geral.

História dos Guardanapos
Os guardanapos eram produzidos (principalmente na Alemanha e Holanda) para mesa posta, fazendo às vezes uma composição com pratos, xícaras, etc. Um detalhe muito importante, e por exigência dos consumidores mundo afora, é que os guardanapos produzidos na Europa são coloridos com corantes naturais a base d'água para serem levados à boca. Os artesãos começaram a utilizar o guardanapo no artesanato por sua textura (utiliza-se somente uma das 3 folhas do guardanapo) que facilitava a penetração da cola permeando o guardanapo no objeto a ser decorado. Rapidamente os fabricantes de material para artesanato desenvolveram colas especiais que permitiram a aplicação também em tecidos (podendo ser lavados até em máquinas) e vasos que depois poderão ficar expostos às intempéries. Os fabricantes ficaram deslumbrados com a nova utilização do produto e aumentaram consideravelmente sua produção. A maior surpresa para os fabricantes foi a grande exportação dos guardanapos para o hemisfério sul, que não utiliza esses guardanapos para mesa posta e sim firmemente no artesanato.

Tipos de decoupage
Existem cinco tipos principais de decoupage: direta (clássica), reversa, volumétrica, esfumaçada (artística), patch deco.

Estilos de decoupage
Atualmente nos estilos populares de decoupage: Provence, estilo vitoriano, país, cheby-chic, simplicidade, militar, etno. Isto é devido principalmente às tendências atuais na estilística de interiores.

3. Fazer uma lista do material e equipamentos necessários para o decoupage.

R: Em vidro
· Guardanapos ou papéis de decoupage
· Cola gel (multicolage) para decoupage com guardanapo ou cola extra para decoupage com papel
· Tinta acrílica ou tinta látex PVA
· Tesoura
· Fita crepe
· Pano
· Lixa fina (em caso de material em MDF)
· Álcool para limpeza do vidro
· Pincéis
· Rolinho
· Saco plástico para alisar o papel ou o guardanapo
· Primer
· Pote, garrafa ou vasilha de vidro, caixa MDF,

Para impermeabilizar o vidro:

· Verniz de uso geral, verniz vitral ou kit para vitrificação (com um desses acabamentos as peças poderão ser lavadas, mas não deixadas de molho);
· Verniz spray acrílico (como esse produto é à base de água, só é indicado para vidros decorativos que não serão lavados).



4. Descreva a forma apropriada de limpeza de cada ferramenta utilizada.

R: Assim que terminar de pintar limpe toda a tinta do pincel com o solvente apropriado. Depois disso o pincel deve ser sacudido e enxugado com um pano. Então ele deve ser bem lavado com água morna e um sabão comum (um bom exemplo é o sabão de coco). É importante que todos os traços do sabão sejam enxaguados.

Pincéis que ficaram com tinta e endureceram podem ser limpos com removedor de tinta, mas têm sua vida útil encurtada. Para deixar os seus pincéis sempre em ordem, depois de limpar bem com solvente, dê mais uma ou duas lavadas nos fios com detergente líquido puro, desses de lavar louças. Depois de secar bem, enrole os fios com fita crepe, guarde os pincéis todos juntos, dentro de um pote, com os cabos para cima.

Quando o nosso estoque de pincéis não é grande o suficiente para uma mesma seção de pintura pode-se fazer uma limpeza rápida pra a troca de tintas. No caso da pintura em acrílico os mais simples é o uso de água e secagem em um pano. Se houver tempo, o uso do sabão é indicado, mas é importante que o pincel seja bem enxaguado. No caso da pintura a óleo, retira-se a tinta acumulada em um recipiente com terebintina ou aguarrás e enxuga-se o pincel com um pano. Para secar o pincel, agora limpo, o mergulhamos em um recipiente com acetona ou benzina. Depois ele deve ser bem enxaguado e enxugado com um pano. A acetona lava a terebintina e seca quase instantaneamente. O pincel fica pronto para o uso.

Pincéis que foram usados para pintura em tinta acrílica devem ser lavados imediatamente em água fria, pois o acrílico seca rapidamente. Nunca limpe os pincéis com água quente.

Os rolinhos devem passar pelo mesmo processo que os pincéis de acordo com o tipo de tinta utilizado.

Nunca guardar um item sujo.

5. Descrever como preparar a madeira ou objeto de metal para o decoupage.

R: A madeira deve ser bem lixada para retirar todas as imperfeições e limpa com um pano úmido bem espremido para retirar todo pó. Deixar secar. Pinte o objeto com a tinta acrílica na cor branca. Depois de esperar secar, pinte-o na cor desejada e faça a aplicação da decoupage.

No objeto de metal, lixar muito bem antes de começar as etapas seguintes, retirando toda a cobertura que por acaso a peça tenha. Se necessário use removedores de tinta para auxiliar nesse processo. Considerando que a peça é nova, vamos limpar muito bem sua superfície usando uma diluição de água e vinagre em proporção 1/1. Essa mistura retira toda a gordura que esteja sobre a peça e que vai interferir na pintura caso não seja retirada totalmente. Pinte a peça com produto anti-ferrugem que nós conhecemos como zarcão. Isso fará com que ela fique protegida por mais tempo contra pontos de ferrugem. Use um pincel chato e largo que depois você joga fora. Escolha um bem barato. Aguarde secar bem. Enquanto a tinta anti-ferrugem seca, vamos trabalhar as gravuras. Para usar gravuras de papel sobre o metal vamos aplicar goma laca na frente e no verso da figura escolhida. Passe a goma laca de um lado e aguarde secar e depois repita do outro lado. Pinte toda a peça com a cor que escolheu. Use tinta PVA e pincel largo e macio. Dê duas demãos pelo menos e aguarde a secagem completa da tinta. Para posicionar o conjunto de figuras sem cometer erros e se arrepender depois, fixe-as com pedacinhos de fita crepe e vá ajeitando até ficar satisfeita com a composição. Demarque levemente com um lápis alguns dos contornos das figuras e em seguida retire as gravuras para passar a cola. Pincele cola de decoupage ou cola branca de boa qualidade no verso de cada figura e reposicione no lugar marcado. Use uma esponjinha úmida para pressionar as gravuras sobre o metal e retirar as bolhas. Faça isso com calma e cuidado. Para terminar aplique verniz em toda a peça de metal. Aplique pelo menos duas demãos. A escolha entre fosco ou brilhante fica por sua conta.

6. Explicar 3 maneiras pelas quais o material impresso pode ser usado no decoupage.

R: Os papéis para decoupage normalmente são impressos em papel couche brilhante. Os papéis para arte francesa são impressos em papel couche de gramatura mais alta (mais

espessos). Para fazer decoupage simples, é preferível usar papel comum (aquele que usamos nas impressoras de casa ou do trabalho).

7. Explicar o passo a passo desta técnica.

R: Depois de impresso, passe uma demão de goma laca incolor no verso da figura. Deixe secar por pelo menos uma hora (pendure no varal pela ponta); Na frente da figura, passe uma demão de goma laca incolor, COM MUITO CUIDADO, para não borrar, passando o pincel em um único sentido, e uma única vez sobre a figura. Deixe secar por pelo menos uma hora;

Obs: Entre uma demão e outra, limpe bem o pincel com álcool e deixe secar para uma nova utilização.

Depois disso o papel está pronto para recortar e colar onde você preferir. Para colar em latinhas, sabonetes e/ou peças em MDF utilize cola branca.

8. Seguindo os passos básicos, completar 2 dos objetos a seguir:

Item prático.

a) Chaveiro.
b) Suporte de livros.
c) Garrafa.
d) Caixa para lenços de papel.
e) Objeto de sua escolha.



9. Um dos objetos preparados durante o cumprimento do requisito 8 deve ser dado de presente a algum idoso membro da comunidade ou em visita a uma casa de repouso.

Item prático.

Fontes pesquisadas:
forumdaconstrucao.com.br | asminhascriacoes.blogs.sapo.pt | gigidecoracao.blogspot.com | hisour.com | artesanato.com | fazfacil.com.br | arteblog.net | viladoartesao.com.br | br.answers.yahoo.com | oficinadearte.wordpress.com | sonholilas.com.br

-- ♥ --

Especialidade enviada pela desbravadora Alessandra Somolinos, obrigada! 

Se você também quiser colaborar com o D7 enviando alguma especialidade que ainda não tem no blog, é só enviar para o e-mail desbrava7blog@hotmail.com

Se inscreva no canal e fique por dentro de todo conteúdo!


Baixe a Especialidade.
Clique aqui e baixe a especialidade SEM RESPOSTAS.
Clique aqui e baixe a especialidade COM RESPOSTAS.

Lembre de adicionar suas respostas ao relatório, fiz ele no word para que você pudesse editar do seu jeitinho. Qualquer dúvida, me procurem!

2 comentários: