Especialidade de Mapa e Bússola Respondida - Desbrava7 | Especialidades Respondidas | Desbravadores

Especialidade de Mapa e Bússola Respondida

em 5/25/2018

Especialidade de Mapa e Bússola Respondida
Especialidade-de-Mapa-e-Bussola-Respondida

Especialidade de Mapa e Bússola, essa foi bem pedida, então vem conferir e compartilhe com seus amigos!

Especialidade de Mapa e Bússola



Seção I – Mapa.

1. Saber o seguinte:

a) O que é um mapa topográfico.

R: Um mapa topográfico é uma representação gráfica detalhada e precisa dos relevos naturais e artificiais, representa uma área e seu relevo através de curvas de nível.

b) O que é encontrado em um mapa topográfico.

R: É encontrado no mapa topográfico, Área de representação, Escala, Curva de nível, Sistema UTM, Mapas adjacentes, Revisões, Longitude e Latitude, Declinação magnética, Legenda

c) Dê 3 usos para um mapa topográfico.

R: Navegação, planejamento de rotas. Identificar os recursos terrestres física. Em situações de emergência, quando a visibilidade é reduzida. Descrição da superfície da terra que mostra a forma da terra. Mostra posições de estradas, cercas e outros objetos feitos pelo homem. Indica uma visão pictórica de cima

2. O que é um mapa ortofoto?

R: É uma representação fotográfica de uma região da superfície terrestre, no qual todos os elementos apresentam a mesma escala, livre de erros e deformações, com a mesma validade de um plano cartográfico.

3. Ser capaz de identificar, pelo menos, 20 sinais e símbolos encontrados em mapas topográficos. Alguns deles deverão ser das seguintes categorias:

a) Construções humanas.
b) Locais com água.
c) Características da vegetação.


4. Conhecer e explicar o seguinte, com relação à topografia:

a) Elevação.
R: Elevação é a representação numérica referente a altitude do local.

b) Intervalo entre curvas de nível.
R: Intervalo entre curva de nível é a equidistância de altura entre uma curva e outra.

c) Formas de relevo (vales, cumes, penhasco, escarpas, montes, montanhas, etc.) definidas pelas curvas de nível.

Vales: Um acidente geográfico cujo tamanho pode variar de uns poucos quilômetros quadrados a centenas ou mesmo milhares de quilômetros.
Cumes e Penhasco: Extenso rochedo escarpado.
Escarpas: Declive muito íngreme de terreno, provocado por erosão.
Montes: Parte de uma superfície que se eleva em relação ao espaço circundante.
Montanhas: Elevação significativamente alta e de base extensa em um terreno.

5. Conhecer e explicar o seguinte, com relação à distância:

a) Como as distâncias são definidas.

R: Métrica, centímetro, quilômetros. A distância é sempre uma medida positiva e tem a propriedade de que a distância de um ponto A até um ponto B é idêntica à distância do ponto B até o ponto A.

b) A escala do mapa.

R: Calcular a distância no mapa de escala 1: 300 000 entre dois pontos situados a 15 km de distância um do outro. 3. Calcular a escala sabendo-se que a distância entre dois pontos no mapa de 5 cm representa a distância real de 15 km.

c) Como medir a distância linear.

R: Escala linear de um mapa náutica. A barra maior, representa uma milha náutica (1,852 m ou 72,913 polegadas), sendo 185 mm (7.29 polegadas).

d) Como converter para a distância real.

R: No caso da escala exemplificada (1: 300 000), 1 cm no mapa representa 300 000 cm no terreno, ou 3 km. Trata-se portanto da representação numérica da mesma escala gráfica apresentada anteriormente. A escala de um mapa é a relação entre a distância no mapa e a distância real.

6. Conhecer e explicar o seguinte, com relação ao mapa:

a) O que é sistema Grid.

R: Além do sistema de meridianos e paralelos, existem grids, que são um sistema espacial que descreve posições usando unidades de distância - metros ou milhas - e não graus. Nos mapas topográficos do IBGE é usado o grid UTM; no entanto, outros mapas podem utilizar outro grid padrão ou definir seu próprio.

b) O que é grid UTM.

R: O grid UTM define faixas de longitude - chamadas zonas - e de latitude - as bandas. As coordenadas no sentido Leste-Oeste são dadas em relação a uma dada zona UTM. Existem 60 zonas UTM, cada zona correspondendo a 6 graus de longitude; o estado de São Paulo, por exemplo, é coberto integralmente pelas zonas 22 e 23. A coordenada Leste-Oeste é dada a partir da origem da zona ao qual pertence o mapa, e cresce de Oeste para Leste.

c) Quantos Fusos UTM temos no território da Divisão Sul Americana.

R: 8.

d) Identificar em qual fuso fica sua localidade e como é chamado (nomeado) este fuso.

Item prático.

e) Explicar como usar um sistema de coordenadas UTM.


f) Como usar um sistema de grade de 6 dígitos.


7. Conhecer e explicar o seguinte, com relação à leitura de mapas:

a) Norte Quadrícula.
R: É o norte tomado a partir das linhas de coordenadas de um mapa ou uma carta.

b) Norte Verdadeiro.
R: É o ponto por onde passa o eixo de rotação da Terra 

c) Norte Magnético.
R: É a direção determinada pela agulha magnética de uma bússola orientada segundo o campo magnético natural da Terra.

d) Declinação Magnética.
R: É a diferença "em graus" apontado pelo norte magnético terreno e o norte geográfico, determinado pelo eixo de rotação do planeta, que não tem obrigação de coincidir com a atração magnética.

e) Convergência Meridiana.
R: A convergência meridiana indica o quanto estão deslocados para leste ou oeste do norte verdadeiro.

Seção II – Bússola.

1. Quais são os 8 principais pontos cardeais, suas abreviação e graus correspondentes?

Norte. (N–0\360º)
Nordeste. (NE-45º)
Leste. (L–90º)
Sudeste. (SE–135º)
Sul. (S–180°)
Sudoeste. (SO–225º)
Oeste. (O–270°)
Noroeste. (NO –315°)

2. Identificar o tipo de bússola mais popular entre trilheiros.

R: Bússola militar ou Prismática.

3. Conhecer as partes de uma bússola.


4. Conhecer e explicar o seguinte, relacionado à bússola, azimute e coordenadas:

a) O que é azimute.

R: É uma medida de direção horizontal, definida em graus.

b) Como calcular a coordenada pelo mapa.

R: Latitude: Distância referente a linha do Equador. A maior latitude equivale a 90 graus ao Norte ou ao Sul e a menor é de 0 graus na linha do Equador. 

Longitude: Distância referente ao meridiano de Gerencia. A maior longitude é de 180 graus para leste(Representado no mapa pela letra E) ou para oeste(Representado pela letra W). 

Para calcular as coordenadas Assim, quando dizemos que a área X está a leste de Y, não estamos dando a localização precisa dessa área, mas apenas indicando uma direção. Para saber com exatidão onde se localiza qualquer ponto da superfície terrestre — uma cidade, um porto, uma ilha, etc. — usamos as coordenadas geográficas. As coordenadas geográficas baseiam-se em linhas imaginárias traçadas sobre o globo terrestre.Os paralelos e os meridianos são indicados por graus de circunferências. Um grau (1°) corresponde a uma das 360 parte iguais em que a circunferência pode ser dividida. Um grau por sua vez dividi-se em 60 minutos (60') e cada minuto pode ser divido em 60 segundos (60"). Assim um grau é igual a 59 minutos e 60 segundos. 

O sistema de paralelos usa o Equador como referencial 0 (zero) e os valores angulares crescem para o N e para o S até 90 graus, cada grau subdividido em 60 minutos e cada minuto em 60 segundos; para distinguir as coordenadas ao norte e ao sul devem ser usadas as indicações N e S respectivamente. 

Assim, a localização de um ponto terrestre pode ser expressa pela interseção de latitude com longitude; exemplos: 20o35'45"N-45o25'00"W; 20o35'45"S-45o25'00"E.. 

Deve ser observado que 1 grau de intervalo de longitude no Equador corresponde, aproximadamente, a 112 km e que vai se estreitando para os polos onde viram um ponto (à semelhança de um gomo de laranja).

c) Como reverter uma coordenada geográfica em coordenada magnética.


d) O que é desvio e como corrigir isto.

R: Via de regra a agulha da bússola não aponta para o Norte porque sofre um desvio chamado Declinação Magnética.

e) Como calcular e seguir um contra azimute.


5. Conhecer e explicar os seguintes métodos de descobrir a localização atual em um mapa:

a) O que é ressecção.

R: Uma habilidade de orientação vital, no qual você faz referência a duas ou mais distantes características do terreno local, a fim de identificar a sua localização.

b) Use o método de 2 pontos.


c) Use o método de 3 pontos.


d) Explique como usar o triângulo de erro de Lehmann.

Não consegui encontrar, mas assim que conseguir, atualizo aqui.

6. Saber e explicar como orientar-se usando seu mapa por:

a) Inspeção visual.
b) Usando a bússola.


7. Construir uma "bússola de emergência" utilizando materiais improvisados.

Veja aqui.

Seção III – Direção sem o auxílio de uma bússola.

1. Demonstrar como encontrar direção sem uma bússola usando:


a) Cruzeiro do sul.
b) Relógio com ponteiros.
c) Constelação de Órion.
d) A sombra de 2 varas



Seção IV – Prática.

Demonstrar como:

a) Ler 6 coordenadas usando o Grid UTM.
b) Calcular uma coordenada pelo mapa.
c) Converter uma coordenada geográfica para uma coordenada magnética.
d) Determinar o azimute.
e) Localizar uma posição com a ressecção.

2. Com base no conhecimento adquirido no item “c” do requisito 4 da Seção II, navegar até uma coordenada geográfica utilizando um azimute magnético.

3. Prove sua habilidade no uso de um mapa e bússola, seguindo um curso de cross-country com, pelo menos, 10 leituras dadas ou pontos de controle.

4. Durante o cumprimento dos requisitos 2 e 3 desta seção, manter um registro detalhando:

a) Referências do mapa utilizado (incluindo dados da Grid, escala, etc.)
b) Coordenadas Geográficas e Magnéticas e os azimutes.
c) Observações sobre o percurso tomado.

Sites que usei para fazer a especialidade.

-- ♥ --

Gostou da especialidade, te ajudou ou tem alguma dúvida? Deixe nos comentários.

Se inscreva no canal e fique por dentro de todo conteúdo!


Baixe a Especialidade.
Clique aqui e baixe a especialidade SEM RESPOSTAS.
Clique aqui e baixe a especialidade COM RESPOSTAS.

Lembre de adicionar suas respostas ao relatório, fiz ele no word para que você pudesse editar do seu jeitinho. Qualquer dúvida, me procurem!

9 comentários:

  1. O blog tem me ajudado muito. Muito obg linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por nada, fico feliz em ajudar! ♥

      Excluir
    2. d) Explique como usar o triângulo de erro de Lehmann

      Triângulo de erro é chamado também de triângulo dos três ponto.
      Uma vez feira a estação, num ponto determinado do terreno, com o objetivo do levantamento de detalhes, orienta-se a tábua com a declinadora e procede-se as visadas aos três pontos do terreno destacados anteriormente. Suponde-se os pontos x, y e z traçam-se linhas retas dos homólogos no papel (cartolina). A interseção dessas três linhas devera fornecer-nos a posição do papel no ponto buscando (estação).

      Fonte:http://rumoselvagem.blogspot.com.br/2012/06/orientacao-com-bussola-e-mapa.html

      Excluir
  2. Então chego a hora de me despedir,muito obrigado por tudo e pelo seu esforço ,eu passei 4 especialidades a limpo no meu caderno que são: Ossos e articulasões, Astronomia, Fosseis, e Orientação, to desde do dia 11 terça- feira fazendo isso, e eu só queria te agradecer por todo este trabalho lindo e maravilhoço , que Deus te abençoe sempre e que vc continue assim e não para de fazer estes blogues não ta , MUITO OBRIGADO DE CORAÇÃO <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, fico feliz em ter ajudado, e pode deixar, não vou parar, fica com Deus! ♥♥

      Excluir
  3. Gabrielle, Tem um pequeno erro na seção I questão 6 letra a.
    A pergunta é sobre Grid cartográfico, mas a resposta que você colocou foi sobre o aparelho Grid usado para "vender" energia de volta para a fornecedora.

    Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo observação, nem tinha reparado, bjs e obrigada pelo carinho! <3

      Excluir
  4. Finalizei o meu caderno com o auxilio de muitas dicas deste site. parabéns pelo trabalho e dedicação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em ler isso, é um prazer ajudar, obrigada pelo carinho, fica com Deus! <3

      Excluir